EUA querem investir mais na África subsaariana.

Uma delegação do Congresso dos EUA reconheceu que África é o sítio para se investir e o congressista Gregory Meeks sublinhou os Estados Unidos só farão parte do futuro se investirem agora em África.

O congressista de Nova Iorque e Presidente da Comissão dos Negócios Estrangeiros da Câmara dos Representantes dos EUA fez estas declarações durante uma recente visita à sede do Grupo Banco Africano de Desenvolvimento.

O encontro de trabalho teve lugar a 27 de Fevereiro de 2022, após um grupo de congressistas terem concluído uma digressão por três países da África Ocidental e terem sido recebidos pelo Presidente do BAD, Akinwumi Adesina, e vários altos funcionários na sua sede, em Abidjan.

O grupo tinha visitado a Serra Leoa e a Libéria antes da sua chegada à Costa do Marfim. Os deputados afirmaram estar inspirados pelas imensas oportunidades que o continente africano oferece aos investidores americanos.

“Se os Estados Unidos não estão a investir em África hoje – especialmente quando olhamos para o tamanho da população jovem africana, que é maior que toda a população americana – então não vamos fazer parte do futuro”, disse Meeks.

O Congressista acrescentou que:

“O meu único foco tinha sido garantir que a África passasse ‘de trás para a frente’. Há muito trabalho a fazer. Os governos não o podem fazer sozinhos”.

“O Banco Africano de Desenvolvimento irá desempenhar um grande papel. Quando a Prosper Africa precisar de orientação, eu indicar-lhes-ei o Banco Africano de Desenvolvimento”.

Adesina agradeceu aos Estados Unidos pelo seu apoio contínuo, incluindo o apoio ao aumento geral de capital do Banco em 2019, que viu a sua base de capital aumentar de 93 mil milhões de dólares para 208 mil milhões de dólares.

E realçou que os Estados Unidos, o segundo maior acionista do Banco, estavam “a trabalhar com a instituição certa”. “Somos africanos, compreendemos as necessidades de África, e estamos a impulsionar a mudança em África”, disse.

Ambas as partes concordaram com a necessidade de uma cooperação mais estreita entre o Banco Africano de Desenvolvimento e os investidores dos EUA.

Banco vai abrir um escritório em Washington, D.C., assim que a aprovação do Conselho de Administração estivesse assegurada, o qual iria fornecer orientação sobre como estruturar um investimento substancial do setor privado dos EUA em África.

“Gostaríamos de ver muito mais investimento direto dos EUA em infraestruturas […] Estamos ansiosos por trabalhar com a Agência de Comércio e Desenvolvimento dos Estados Unidos e outros sobre isto”, sublinhou Adesina.

Meeks foi acompanhado pelo Congressista Ami Bera, da Califórnia, a Congressista Ilhan Omar do Minnesota, a Congressista Joyce Beaty, do Ohio, o Congressista G.K. Butterfield, da Carolina do Norte, a Congressista Brenda Lawrence, do Michigan, e o Congressista Troy Carter, da Louisiana.

Recorde-se que em finais de 2021, o Fórum Africano de Investimento assinou um memorando de entendimento com a Agência de Comércio e Desenvolvimento dos EUA para apoiar soluções infraestruturais de alta qualidade para a África Subsaariana.

 

O que achas disto? Os investimentos dos EUA em África vêm em boa altura ou já deviam ter vindo â mais tempo? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

Compacto Lusófono: BAD e SFI assinam parceria

Imagem: © 2022 AFBD
close

VAMOS MANTER-NOS EM CONTACTO!

Gostaríamos de lhe enviar as nossas últimas notícias e ofertas 😎

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.