O secretário executivo da Comunidades dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em entrevista a Mercados Africanos, considerou que a União Europeia tem de atualizar a relação com o continente africano, defendendo uma perspetiva diferente sobre o relacionamento entre os dois blocos económicos vizinhos.

“A expectativa relativamente à cimeira UE-África tem a ver com a perspetiva diferente da União Europeia sobre os problemas de África e a forma de poder cooperar com África”, disse o embaixador Francisco Ribeiro Telles.

“Os parâmetros do desenvolvimento e da ajuda mudaram bastante nos últimos tempos e a União Europeia tem de atualizar a sua relação com África, e era muito importante que fosse a presidência de Portugal a fazer essa atualização de uma nova relação com África.

A cimeira entre os países europeus e africanos estava prevista para Bruxelas, no ano passado, mas a pandemia atrasou os planos.

O Governo português quer realizar a conferência em Lisboa, ou a partir de Lisboa em formato virtual, mas ainda não há uma data nem uma confirmação de que isso será feito no primeiro semestre.

Questionado sobre a importância do acordo de livre comércio em África, que entrou em vigor em janeiro, neste contexto, Ribeiro Telles disse que o entendimento entre os países africanos é um momento histórico.

“O acordo é um ponto de viragem no continente africano, a pandemia obrigou a um compasso de espera, mas os dados estão lançados e vai representar uma revolução no continente, porque pela primeira vez a ideia é os países quebrarem barreiras alfandegárias e haver circulação mais livre e aberta dos produtos em África”, concluiu o embaixador.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.