EXPO Mundial Dubai 2020: PALOP presentes

Os PALOP estão todos representados na Expo Dubai 2020, Angola com pavilhão individual e os restantes em pavilhões divididos com outros países.

Angola, apresenta um pavilhão próprio que dispõe de um espaço enorme, em abóbada, que traz uma experiência imersiva e leva os visitantes a conhecer o passado e vislumbrar o futuro do país. Há ainda uma praça, com um palco, onde, ao longo da Expo, são feitas apresentações artísticas.

“O que nos interessa nessa exposição é, primeiro, a conexão com o mundo, contactar outras culturas, adquirir experiências, quer no sentido da tecnologia e de boas práticas, quer no sentido das relações económicas internacionais. Temos como objetivo mostrar o que é Angola, enquanto país aberto ao investimento, com uma grande área agrícola cultivável”, explicou a comissário-geral de Angola para a Expo, Albina Assis.

Pavilhões coletivos

Os restantes países Africanos de Língua Portuguesa estão presentes na Expo 2020 em pavilhões coletivos, que reúnem espaços de diferentes nações, como é o caso de São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau, Moçambique e Cabo Verde.

Estes Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa levaram para a Expo aspetos peculiares das suas culturas, peças de artesanato, fotos sobre a flora, fauna e espécies marinhas, produtos típicos, vestuários e outros artefactos tradicionais.

O pavilhão de Moçambique, por exemplo, dispõe de uma galeria de algumas das personagens mais icónicas do país, como Eusébio da Silva Ferreira, José Craveirinha, Alberto Chissano, Mia Couto, Bertina Lopes e Lurdes Mutola.

Recorde-se que tal como Mercados africanos noticiou a primeira exposição mundial realizada no Médio Oriente, a Expo Dubai 2020 abriu a 1 outubro 2021 e ficará aberta durante seis meses, até 31 de março de 2022.

Os organizadores esperam pelo menos 25 milhões de visitantes.

A Expo Mundial, com uma participação de 191 países, desenrola-se sob o tema Ligando Mentes, Criando o Futuro (Connecting Minds, Creating the Future) e é uma mensagem sobre cooperação global e um futuro sustentável.

O continente africano bem representado, com pavilhões por país, os quais serão as vitrines do potencial desses países e das oportunidades existentes para negócios e investimentos, para além de serem o espelho e promoverem as culturas respetivas.

Adiada por um ano, a Expo 2020 é o maior evento aberto ao público desde o início da crise sanitária no final de 2019.

A tradição das Exposições Mundiais, teve início no século XIX e a primeira grande exposição foi em 1851, em Londres, onde foram exibidas as máquinas mais modernas da altura, num mundo ainda sob o impacto da Revolução Industrial.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.