00 face os 7,5 mil milhões de dólares exportados pelo país sul-americano ao continente africano em 2019, segundo dados coletados pelo Mercados Africanos junto ao Ministério da Economia brasileiro.

As importações brasileiras de produtos africanos caíram 34,6%, passando de 5,6 mil milhões de dólares, em 2019, para 3,6 mil milhões de dólares, em 2020.

Assim, o Brasil registou um saldo positivo em suas transações comerciais (soma das importações e exportações) com a África de pouco mais de 4,2 mil milhões de dólares.

A corrente comercial entre o maior país da América do Sul e as nações africanas totalizou 11,5 mil milhões de dólares em 2020, resultado 11,9% menor do que o registado no ano anterior, quando somou 13,1 mil milhões de dólares.

A pauta de exportações brasileira para a África continuou concentrada em poucos produtos primários. A venda de açúcares representou 36% do montante comercializado, o milho 11%, carne bovina 6,3%, carne de aves 5,5%, minérios de ferro concentrados 3%, entre outros.

As importações do Brasil de produtos africanos também se concentraram em produtos primários e “commodities”, com destaque para os fertilizantes (41%), petróleo bruto (17%) óleos combustíveis e outros derivados do petróleo (8,1%), prata, platina e outros metais (8,1%).

A África teve apenas 3,76% de participação nas exportações brasileiras no ano passado e 2,3% de participação nas importações do país sul-americano.

O resultado não é muito diferente das trocas comerciais registadas em 2019, quando a África teve 3,34% de participação nas exportações brasileiras e 3,15% nas importações.

Os países do continente africano que compraram produtos brasileiros em 2020 foram, respetivamente, o Egito, Argélia, África do Sul, Marrocos e a Nigéria.

Já as vendas das nações africanas para o Brasil no ano passado foram lideradas, respetivamente, pelo Marrocos, Argélia, África do Sul, Nigéria e Egito.

Em números gerais, que incluem dados de comércio com todos os países do mundo, a balança comercial do Brasil encerrou o ano de 2020 com saldo positivo de 51 mil milhões de dólares.

Os resultados apontam um crescimento do excedente na balança comercial brasileira de 7% face o ano de 2019, quando houve um saldo positivo de 48 mil milhões de dólares.

O Brasil exportou 209,9 mil milhões de dólares em produtos em 2020 e importou 158,9 mil milhões de dólares em mercadorias do exterior, valor 9,7% menor na comparação com 2019.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.