FMI: Aprovada última ajuda para aliviar dívida de 25 países.

O Fundo Monetário Internacional anunciou em comunicado lido por Mercados Africanos, nesta segunda-feira, 20 de dezembro de 2021, a aprovação de uma quinta e última “fatia” do alívio do serviço da dívida para 25 países membros elegíveis e que beneficiam do fundo fiduciário de assistência e apoio de resposta a desastres (fundo fiduciário ARC) e cujo serviço da dívida a pagar ao FMI vence entre 11 de janeiro e 13 de abril de 2022.

Esta aprovação, que ocorreu a 15 de dezembro 2021, cobre um montante de aproximadamente 115 milhões de dólares e completa o ciclo do primeiro alívio de 2 anos aprovado a 13 de abril de 2020 em conexão com a pandemia, para um alívio total do serviço da dívida de 964 milhões de dólares.

Esta última “fatia” soma-se às quatro anteriores aprovadas a 13 de abril de 2020, 2 de outubro de 2020, 1º de abril de 2021 e 6 de outubro de 2021, e contribui para a alocação de recursos financeiros que puderam ser destinados às necessidades básicas das populações em questões sociais., económicas e de saúde para mitigar o impacto da pandemia Covid-19, diz o FMI, no mesmo comunicado.

Os 25 países – dos quais 18 africanos – beneficiados por este alívio são Afeganistão, Benim, Burquina Faso, Comores, Gâmbia, Guiné, Guiné-Bissau, Haiti, Ilhas Salomão, Libéria, Madagáscar, Maláui, Mali, Moçambique, Nepal, Níger, República Centro-Africana, República Democrática do Congo, Ruanda, São Tomé e Príncipe, Serra Leoa, Tajiquistão, Chade, Togo e Iêmen.

Esta campanha urgente na altura, foi lançada em março de 2020 com o objetivo de permitir alívio financeiro no contexto da pandemia por um período de até dois anos.

Recorde-se que o Fundo Monetário Internacional (FMI) é uma organização internacional criada em 1944 na Conferência de Bretton Woods (formalmente criada em 27 de dezembro de 1945 por 29 países-membros e homologado pela ONU em abril de 1966) com o objetivo, inicial, de ajudar na reconstrução do sistema monetário internacional no período pós-Segunda Guerra Mundial.

Os países contribuem com dinheiro para o fundo através de um sistema de quotas a partir das quais os membros com desequilíbrios de pagamento podem pedir fundos emprestados temporariamente.

O FMI, com a sua sede em Washington DC, EUA, considera-se uma organização que trabalha para promover a cooperação monetária global, a estabilidade financeira segura, facilitar o comércio internacional, promover elevados níveis de emprego e crescimento económico sustentável e reduzir a pobreza do mundo.

O que acha? O FMI trabalha no interesse de África? Dá-nos a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.