Fórum Africano recolhe 32M milhões.

As expectativas dos resultados desta edição do Fórum Africano de Investimento que eram altas devido ao adiamento do mesmo em 2020 e 2021 devido à pandemia, não desiludiram.

As reuniões virtuais de três dias apresentaram 40 projetos em vários setores e obtiveram 32,8 mil milhões de dólares em intenções de investimento em projetos financiáveis.

Segundo o presidente do BAD, Adesina, África está claramente de volta para os investimentos, com a pandemia de Covid-19 a recuar gradualmente.

Segundo comunicado do BAD, Alain Ebobissé, CEO da Africa50, afirmou:

“Houve negócios reais e emocionantes que foram transacionados durante este fórum. Estamos a assistir a um grande interesse do setor privado em vários setores, incluindo o da energia – particularmente as energias renováveis”.  

“O setor das TIC e das telecomunicações, e o dos cuidados de saúde; temos de nos certificar que aceleramos a sua implementação para que o sucesso gere mais sucesso”.

Os excelentes resultados das reuniões virtuais confirmaram um forte interesse numa série de setores económicos que oferecem um elevado retorno do investimento, bem como um elevado impacto social para os africanos.

Os sectores-chave incluíram os transportes, gás e energia, saúde, agricultura, tecnologia da informação e comunicação, para além das indústrias criativas de África e nas empresas lideradas por mulheres.

A maior oportunidade de investimento nas sessões do conselho de administração foi o projeto do corredor rodoviário que liga Lagos a Abidjan, avaliado em 15,6 mil milhões de dólares e liderado pela Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO).

Uma vez concluído, este projeto em parceria público-privada ligará Abidjan a Lagos via Acra, Lomé e Cotonou, ao longo da costa da África Ocidental.

A autoestrada reduzirá os tempos de viagem em 50%, dará aos países encravados acesso aos portos e “terá um impacto significativo na vida de mais de 500 milhões de pessoas na África Ocidental”, disse Adesina.

“O Grupo Banco Africano de Desenvolvimento forneceu mais de 40 milhões de dólares para estudos de viabilidade a fim de preparar o projeto para investimento”.

Os 50 milhões de dólares da Makbel Dairy Farm despertaram o interesse de mais de 20 potenciais investidores.

O projeto agrícola em Angola tem o potencial de criar mais de 2.000 empregos diretos e indiretos e transformar Angola num exportador de produtos lácteos.

Adesina salientou a importância do crescimento das empresas lideradas por mulheres e afirmou o compromisso do Grupo Banco Africano de Desenvolvimento em apoiar as mulheres empresárias e indicou que o Banco tinha criado um mecanismo de aconselhamento de mulheres no valor de 1 milhão de dólares, o programa Ação Financeira Afirmativa para as Mulheres em África (AFAWA).

“As empresas lideradas por mulheres devem crescer e dominar em toda a África”, acrescentou ele.

Os oito parceiros fundadores do Fórum Africano de Investimento são: o Banco Africano de Desenvolvimento, o seu anfitrião; Africa 50; a Corporação Financeira Africana; o Banco Africano de Exportação e Importação; o Banco de Desenvolvimento da África Austral; o Banco de Comércio e Desenvolvimento; o Banco Europeu de Investimento; e o Banco Islâmico de Desenvolvimento.

 

O que achas disto? E destas possibilidades de investimento? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

Imagem: © 2022 Diário Económico
close

VAMOS MANTER-NOS EM CONTACTO!

Gostaríamos de lhe enviar as nossas últimas notícias e ofertas 😎

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.