As autoridades gabonesas anunciaram a mobilização de 883 milhões de dólares nos próximos três anos para estimular o investimento e relançar o crescimento económico.

O governo prepara-se para reanimar a economia duramente atingida pelas condições já de si difíceis e que foram piorando devido à crise de saúde ligada ao Novo Coronavírus, a qual, terá por base o modelo da Parceria Público-Privada (PPP), com o objetivo de mobilizar todos os elos da cadeia produtiva.

Entre os setores prioritários, figuram com destaque, agricultura, infraestrutura, transporte, indústria, madeira, educação, saúde, habitação, madeira, sem falar na energia.

Segundo fontes, a energia deve estar no centro do pacote de estímulos, até porque os recursos do petróleo constituem mais de 80% da receita do país, 45% do PIB (Produto Interno Bruto) e 60% da receita orçamentária. .

Setor petrolífero também foi afetado pela crise, tendo a produção nacional de petróleo bruto caído 0,8% nos últimos três trimestres, situando-se em 8,1 milhões de toneladas, ou 59,55 milhões de barris enquanto exportações de óleo totalizou 7,4 milhões de toneladas, uma redução de 6,9%.

Com uma taxa de crescimento de 3,4% em 2019, o Gabão, cujo PIB caiu cinco pontos para menos de 2%, pode ver a sua taxa de crescimento cair para 0,5% em 2020, devido à Covid -19, somados à dupla combinação de queda da procura mundial e dos preços dos seus principais produtos de exportação.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.