Gana constrói fábrica de transformação de inhame e mandioca

No Gana, raízes e tubérculos são essenciais na cesta alimentar. Apesar de não serem tão rentáveis, ainda assim, apresentam um potencial significativo de criação de valor agregado no setor agrícola.

Ambas ocupam quase 20% da área agrícola cultivada e o valor comercial total de sua produção excede o de todas as culturas de cereais, de acordo com dados da FAO.

Neste contexto o Governo mandou construir e equipar uma unidade fabril de processamento de inhame e mandioca na região oriental do país e financiada pelo Ghana Exim Bank.

A fabrica possui uma linha operacional de processamento de 120 toneladas/hora de inhame em “chips” e bolinhos, com potencial de processamento de 216 mil toneladas de tubérculos por ano.

Na sua segunda fase de desenvolvimento, que terá início em 2022, a fábrica verá a integração uma linha com capacidade de processamento de 700 toneladas de mandioca por hora em salgadinhos.

No geral, de acordo com as autoridades, a fábrica irá adquirir a sua matéria-prima de uma plantação de mandioca e inhame de 40 hectares, bem como de uma rede de produtores na região. A iniciativa, que faz parte do programa governamental “Um distrito – Uma fábrica (1D1F)”, deve gerar um total de mais de 300 empregos diretos e indiretos.

Recorde-se que tal como Mercados Africanos tinha noticiado a 9 de setembro 2021, o Presidente Nana Akufo-Addo inaugurou uma nova fábrica de produção de borracha com a capacidade de processamento de 20 toneladas de látex por dia e a produção vai ser exportada principalmente para os mercados da Turquia, Malásia e Hong Kong.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.