Grupo tunisino investe na indústria de algodão no Benim.

O grupo tunisino Aigle, especializado no processamento de algodão, instala-se na Zona Industrial de Glo-Djigbé (GDIZ), no Benim, com um investimento de 11 mil milhões de FCFA (20 milhões de dólares)

A GDIZ anunciou a chegada do grupo tunisino Aigle, especializado no processamento de algodão e na indústria têxtil. O investimento criará inicialmente cerca de 2.000 empregos diretos em benefício dos beninenses.

Criada em 1997 em Sfax, a atividade do Grupo AIGLE abrange toda a cadeia de valor: fiação, tricô e confeção de roupas. A empresa tem capacidade de produção de 30 mil peças acabadas por mês e exporta 97% de sua produção para França, Itália e Turquia.

No seio da GDIZ, o grupo Aigle vai instalar uma unidade têxtil industrial com uma área de 40.000 m2, para transformar o algodão do Benim em malhas e tecidos que serão exportados para a Europa, Médio Oriente e Turquia.

O grupo Aigle iniciará a produção no final de 2022 e, uma vez concluída, a sua unidade têxtil vai gerar um total de 60 mil empregos diretos e indiretos até 2027.

O Grupo Aigle é a 7ª empresa a entrar na GDIZ, que até à data já contratou 10 investidores. A construção começou em fevereiro de 2021 e será concluída em 2022.

A GDIZ tem uma infraestrutura de classe mundial e tem vindo a desenvolver esforços consideráveis ​​para atrair investidores e assim, gerar empregos locais.

A instalação do grupo AIGLE em Glo-Djigbé insere-se na estratégia da GDIZ de participar ativamente na promoção do “Made in Benim” através da produção de vestuário para grandes marcas internacionais e regionais.

“A instalação do grupo AIGLE no Benim é um sucesso para o nosso país que se mostrará no mundo do vestuário como país de origem de produtos de qualidade. Este acordo vai gerar 2.000 empregos, o que representa uma oportunidade para os jovens beninenses em termos de formação, qualificação e especialização. O algodão, que será a matéria-prima utilizada pelo grupo AIGLE, sairá do porto de Cotonou como produto acabado. Para o governo do Benim, é uma satisfação promover o nosso país nos mercados internacionais no domínio da indústria têxtil. ” sublinhou Laurent Gangbès, DG APIEX BENIN.

“O Grupo AIGLE está muito feliz por se estabelecer na GDIZ, que oferece a melhor estrutura para instalarmos e desenvolvermos a nossa indústria no Benim. Vamos transformar o algodão, numa das muitas riquezas do Benim, em produto de médio e alto padrão destinado à exportação, principalmente para o mercado europeu. Neste contexto, 2.000 beninenses serão recrutados e treinados no setor têxtil em geral e mais especificamente no processamento de algodão. ” vincou Wissem Gam, CEO do grupo AIGLE.

close

VAMOS MANTER-NOS EM CONTACTO!

Gostaríamos de lhe enviar as nossas últimas notícias e ofertas 😎

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

pub

1 COMENTÁRIO

  1. Apesar das trubulencias na políticas a Guiné-Bissau continua sendo um dos mais preservada países da costa ocidental em termo da Biodiversidade cultural e fonte de exploração turístico. Pele extrutura natural banhado de oceano atlantico com 83 ilhas constituidas pela fauna e flora ainda vigem para exploração.
    Qualquer investidor que teve privilégio de conhecer este país, pode areditaria que investindo nas sectores de agricultura influência ndo do desenvolvimento da agricultura e botamica significa um retornodireto do investimento, ao mesmo tempo ajuda entidades financeiras cumprir seus objetivos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.