Guarda Nacional apreende mais de mil troncos no norte da Guiné-Bissau

O Presidente do Coletivo de Operadores Econômicos da Guiné-Bissau, denunciou esta terça-feira (03 de Novembro de 2020), a apreensão de mais de mil troncos de madeiras pelos agentes de Guarda Nacional, passado dia (01 de Novembro de 2020), na localidade de Gã-Mamudo, setor de Mansoa, 50 Km da capital Bissau.

Em conferência de imprensa, Carlos Cá, exige  esclarecimentos por parte do ministério do interior sobre as circunstâncias em que foram apreendidas os  mais de mil troncos de madeiras, que segundo o denunciante, o  proprietário estava na posse de documentos legais para transportar as referidas madeiras.

Carlos Cá, disse não compreender atitude do Ministério do Interior, através de agentes de Guarda Nacional, “uma vez que se trata de um  cidadão na posse dos documentos exigidos pela autoridades guineenses, para a retirada dos troncos secos que tinham sido guardados nos matos para Bissau para efeitos da coercialização”.

O Coletivo de Operadores Econômicos do país,  visivelmente  desapontado com a apreensão de mais de mil troncos de madeiras de um dos membros da organização no Nordeste da Guiné-Bissau, exige a imediata devolução dos mesmos  ao seu legítimo proprietário, sob pena de entrar com uma ação no Tribunal contra o Ministério do Interior.

Sobre o assunto, recentemente, o ativista e ex Diretor-geral  das    Florestas, Constantino Correia, tinha denunciado o envolvimento de alguns elementos de Forças de Defesa e Segurança no abate e comercialização da madeira.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.