Guiné-Bissau: etapa final no empréstimo do FMI.

O processo que pode conduzir a que a Guiné-Bissau beneficie duma Linha de Crédito Alargada do FMI tem sido longo e entra agora na sua reta final.

Está a decorrer de forma virtual desde esta terça-feira, 5 de Abril de 2022 e presencial a partir da próxima terça-feira, 12 de Abril de 2022, a terceira e última avaliação do Fundo Monetário Internacional (FMI) no âmbito do programa de referência iniciado em Julho de 2021 com o Governo da Guiné-Bissau, anunciou o Ministério das Finanças guineense.

“Esta terceira missão do FMI se for satisfatória vai conduzir a Guiné-Bissau à Facilidade de Crédito Alargado, o que será essencial para assegurar um empréstimo ao abrigo de um novo programa financeiro, o que permite mobilizar fundos junto de outros parceiros”.

Segundo comunicado do Ministério das Finanças

Para além de se encontrar com o Presidente guineense, Umaro Sissoco Embaló, o primeiro-ministro, Nuno Gomes Nabiam e o vice-primeiro-ministro, Soares Sambú, a missão – que será chefiada por José Gijon – vai reunir-se com instituições nacionais, incluindo os ministérios das Finanças, Administração Pública e Economia e com o Tribunal de Contas e a direção do Banco Central dos Estados da África Ocidental,

Tal como Mercados Africanos noticiou na altura a Guiné-Bissau deu um passo importante para obter um empréstimo do FMI, quando este, anunciou a 14 de Fevereiro de 2022, que tinha aprovado a segunda avaliação do programa de ajustamento económico da Guiné-Bissau.

Recorde-se que a segunda revisão do Programa Monitorado pelo Corpo Técnico (SMP na sigla em Inglês) da Guiné-Bissau, apoia o programa de reformas do governo destinado a apoiar a estabilidade macroeconómica e a sustentabilidade da dívida, fortalecer as políticas sociais e melhorar a governação pública.

No final dessa segunda avaliação e segundo os economistas do FMI: “As autoridades fizeram progressos satisfatórios no sentido de estabelecer um forte histórico de implementação de políticas e reformas – um requisito fundamental para uma transição para um possível acordo de uma Linha de Crédito Ampliada (ECF na sua sigla em Inglês) em 2022”.

No entanto o FMI aconselhou que:

“Será importante manter um bom desempenho para a terceira e última revisão do SMP e para os parceiros internacionais fornecerem apoio suficiente à Guiné-Bissau durante a sua transição”.

 

O que achas desta situação na Guiné-Bissau? E desta terceira e última avaliação antes da decisão final do FMI? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

Imagem: © 2022 Francisco Lopes-Santos

 

close
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.