Vitor Mandinga confirmou ontem (5 novembro) à nossa correspondente em Bissau, Fátima Tchumá Camará, que está demissionário do Governo, embora não tenha ainda querer dar-nos uma entrevista sobre as razões do seu pedido de demissão.

No entanto e enquanto esperamos pela entrevista do ministro demissionário, pensamos que o seu pedido de demissão deva estar ligado à recente nomeação do novo vice-primeiro-ministro, ministro da presidência do conselho de ministros e dos assuntos parlamentares e coordenador para área económica Soares Sambú,

Na prática a esfera de poder de Soares Sambú pode ter sido vista por Vítor Mandinga como um esvaziar das suas competências, atribuições e funções enquanto Ministro da economia e Plano e daí o seu pedido de demissão.

Vitor Mandinga foi eleito deputado do Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15), depois de ter abandonado o Partido da Convergência Democrática, acabando por integrar o Governo de Nuno Gomes Nabiam.

Soares Sambú foi diretor de campanha de Umaro Sissoco Embaló e faz parte da direção do Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15), liderado por Braima Camará, que apoiou a candidatura do atual chefe de Estado.

Após a nomeação do novo vice-primeiro-ministro, o chefe de Estado exonerou do cargo de ministro da Presidência do Conselho de Ministros e Assuntos Parlamentares Mamadu Serifo Jaquité, que foi também eleito deputado pelo MADEM-G15.

Assunto a seguir

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.