O Estado da Guiné-Bissau, através da Direcção-Geral do Tesouro e Contas Públicas, angariou no final do dia 26 de Janeiro de 2021 no mercado financeiro da União Monetária da África Ocidental (UMOA) o montante de 12,100 mil milhões de FCFA (18,150 milhões de euros) da sua emissão de obrigações do tesouro com prazo de 3 meses, segundo os dados publicados pela UMOA-Titres (Títulos) a que teve acesso Mercados Africanos.

Esta angariação de fundos visa mobilizar a poupança de pessoas singulares e coletivas de forma a cobrir as necessidades de financiamento do orçamento do Estado da Guiné-Bissau.

Para a emissão em análise, o emissor leiloou um montante total de 11 mil milhões de FCFA, embora no final do leilão, o tesouro público da Guiné-Bissau tenha recebido  24,572 mil milhões em licitações globais de investidores, o que representa uma taxa de cobertura do valor posto a leilão de 223,38%.

Do total das propostas, o emitente reteve 12,100 mil milhões de FCFA e rejeitou 12,472 milhões de FCFA, ou seja, uma taxa de absorção de 49,24%.

Os títulos serão pagos no primeiro dia útil após a data de vencimento de 27 de abril de 2021.

Para o primeiro trimestre de 2021, a intenção da Guiné-Bissau é de emitir títulos no valor de 26 mil milhões de FCFA.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.