Com o voto de 53 dos 102 deputados, incluindo cinco do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), o parlamento da Guiné-Bissau acaba de aprovar a lei das parcerias público-privadas, essencial para apoiar e incentivar investimentos fundamentais para o desenvolvimento. Os restantes deputados do PAIGC estiveram ausentes da sessão parlamentar.

Embora o presidente do parlamento, Cipriano Cassamá, tenha optado por abster-se, as bancadas do Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15) e Partido da Renovação Social votaram a favor.

Na altura da apresentação da lei aos deputados, a parceria público-privada, foi destacada como de grande importância para “resolver interesses coletivos de desenvolvimento” e “fundamental para a realização de grandes investimentos na Guiné-Bissau”.

O primeiro-ministro guineense entregou a lei no parlamento no mesmo dia em que entregou o Orçamento do Estado para 2021, tendo sublinhado a importância da aprovação daquele mecanismo legal.

Mercados Africanos fará na próxima semana, uma entrevista chave sobre o impacto desta lei

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.