Alpha Condé foi eleito para um terceiro mandato de seis anos com base na nova Constituição adotada em Março último no quadro de um referendo boicotado pela oposição.

O Tribunal Constitucional rejeitou, assim, os recursos de quatro dos 12 candidatos que pediram a anulação do escrutínio de 18 de Outubro último por motivos de fraudes à grande escala num dos bastiões da maioria presidencial, nomeadamente na Alta Guiné.

O antigo Primeiro-Ministro, Mamadou Diallo, declarou em conferência de imprensa que rejeita os resultados e continua a considerar-se como o Presidente eleito desde a primeira volta das eleições.

Esta autoproclamarão do candidato da UFDG provocou violência em várias localidades do país, causando várias perdas de vidas humanas do lado dos militares e dos civis bem como numerosas destruições de bens públicos e privados.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.