Idi Camará financia posto de água em Bissau.

O futebolista guineense Idrissa Camará, vulgarmente conhecido na Guiné-Bissau por Idi Computador, mandou construir um posto de abastecimento de água potável para as crianças da sua academia de futebol em Bissau que também vai servir toda a comunidade próxima do campo de treino.

Idi Camará, é um ex-internacional de futebol guineense, que representou o Desportivo de Chaves em Portugal, passando depois pela Bélgica antes de se fixar em Itália, onde joga há seis anos.

Dono da academia Juzepe, Idi Computador disse que quis “ajudar a minimizar o sofrimento” não só das crianças que frequentam a sua escola de futebol, como das mulheres que habitam casas próximas do Campo da Pedrada, no Bairro Militar, situado nos subúrbios da capital guineense.

Idi Computador vê a construção do posto de água como “um salto qualitativo” da sua academia na performance dos jogadores, mas também considera que a medida pode ajudar a comunidade local.

A Escola de futebol “Academia Juzepe” foi fundada em 2019 e atualmente conta com dois polos de trabalho, Bissau e Cacheu. Aberta a semana inteira, a academia Juzepe recebe centenas de jovens, dos sete aos 18 anos, na busca de aprimoramento de técnicas para um dia serem jogadores de futebol de qualidade internacional.

“Sabemos os estragos que as nossas bolas causam nas casas dos vizinhos. Fazer esta bomba também é uma forma de lhes pedir perdão pelos danos que lhes causamos”.

Disse o jogador que coordena as atividades dos treinos durante as suas férias.

Até agora, quem vai buscar diariamente água a um poço situado numa horta das redondezas, paea as dar às crianças e jovens durante os treinos, é Alimatu Turé que tem a casa paredes-meias com o Campo da Pedrada.

Alimatu, que se apresenta como “mãe” das crianças da academia Juzepe, colocou no alpendre da sua casa um pote e um jerrican onde as crianças se refrescam do calor.

Alimatu diz-se feliz com a iniciativa de Idi Computador.

“Deus, obrigada ao Idi que nos colocou aqui uma bomba de água no Campo da Pedrada. Estamos contentes com ele”.

“Pedimos a Deus que faça com que esta academia continue. Eu mesma que estou aqui sou a mãe destas crianças”.

“Quando não havia aqui está bomba de água, apanhava água na horta e trazia aqui para as crianças beberem”, referiu Alimatu Turé.

A infraestrutura, uma parede que vai sustentar quatro torneiras que poderão ajudar a mudar a rotina das crianças e mulheres do Campo da Pedrada, é um grande benefício para todo o casario do interior do Bairro Militar.

Alimatu Turé já avisou que será ela que irá cuidar da infraestrutura para que não seja estragada nem pelas crianças e nem pelas mulheres, que regra geral nas comunidades guineenses, são quem vai buscar a água para as lides domésticas.

Idi Computador, que recebeu apoio de “uma amiga italiana, de nome Nahomi” para a construção do posto de água, já avisou os colaboradores: a infraestrutura só estará fechada durante o período em que a academia Juzepe estiver encerrada, das 19:00 às 07:00 da manhã.

 

O que achas desta acção de Idi? Deveria haver mais filhos da terra a devolver à comunidade os benefícios que dela receberam? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

Panutche Camará foi colocado à venda

Imagem: © 2019 Gabriel Bouys / AFP / Getty Images
close
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.