A Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) concedeu um empréstimo oficial de Assistência ao Desenvolvimento de 30 biliões de ienes japoneses (289 milhões de dólares) para apoiar a resposta desse país à pandemia COVID-19 e reconstruir a sua economia.

O empréstimo, assinado a 24 de fevereiro 2021, é um acordo de cofinanciamento paralelo entre a JICA e o Banco Africano de Desenvolvimento no âmbito da iniciativa conjunta de Assistência ao Setor Privado Africano (EPSA) para estimular o crescimento inclusivo e sustentável liderado pelo setor privado.

O acordo de cofinanciamento ajudará o governo das Ilhas Maurícias a conter a pandemia, garantir meios de subsistência e aumentar a resiliência da economia.

Toshiyuki Nakamura, vice-presidente sénior da JICA, elogiou os esforços do governo insular para superar os desafios colocados pela pandemia COVID-19 e espera que “este novo programa de cofinanciamento com o Banco Africano de Desenvolvimento forneça uma nova alavanca para fortalecer tal esforços. ” Nakamura também expressou um profundo agradecimento ao Banco Africano de Desenvolvimento pela estreita colaboração contínua no âmbito do EPSA.

Em maio de 2020, o Banco Mundial aprovou o Programa de Apoio ao Orçamento de Resposta a Crises COVID-19 das Ilhas  Maurícias de 188 milhões de euros como parte de seu Mecanismo de Resposta COVID-19 para auxiliar os estados membros regionais na mitigação dos impactos multifacetados da pandemia.

A resposta das Maurícias para conter a pandemia foi bem-sucedida. A 24 de fevereiro de 2021, as Ilhas Maurício registavam 610 infeções por COVID-19, com 10 mortes e 571 recuperações.

Até o momento, esses números permanecem baixos em comparação com outros países africanos.

Em janeiro de 2021, as Maurícias foi um dos primeiros e poucos países africanos a lançar o programa de vacinação contra a COVID-19.

No entanto, a economia do país foi severamente atingida pelas consequências globais da pandemia, com impacto nos sectores e pilares económicos tradicionais, como turismo, investimento estrangeiro direto e exportações.

A previsão do Banco antecipa que o PIB real do país sofreu uma contração de 15% em 2020 – o pior desempenho económico desde 1980 – contra um crescimento de 3,9% em 2019.

A Diretora-Geral do Banco para a África Austral, Leila Mokaddem, agradeceu a parceria com a JICA e elogiou a coordenação eficaz das duas partes na conceção do apoio às Maurícias e elogiou o governo por gerir os impactos socioeconómicos da pandemia e preparar o país para a recuperação económica.

Unsplash ©

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome