Inacreditável: Vacinas produzidas na África do Sul vão para a Europa

“Fiquei chocado com a notícia de que as vacinas da Janssen produzidas na África do Sul estejam a deixar o continente e a ir para a Europa, onde praticamente todos os adultos já receberam vacinas neste momento”, disse Tedros Ghebreyesus, diretor-geral da OMS.

Recorde-se que tal como Mercados Africanos tinha noticiado, a União Africana, criou uma plataforma eletrónica para abastecimentos em vacinas contando para isso com garantias financeiras do Afreximbank, na qual os países africanos podem fazer a pré-encomenda de vacinas para a covid-19.

De acordo com a União Africana, a plataforma será a “única fonte que permitirá o acesso rápido, transparente e rentável” às 270 milhões de doses de vacinas da Pfizer, Johnson & Johnson e AstraZeneca que a União Africana conseguiu reservar para o continente.

Os pagamentos das encomendas serão “facilitados” pelo Afreximbank, que, fornecerá aos fabricantes, em nome dos países, “garantias até 2 mil milhões de dólares”.

“Estes são tempos históricos. Pela primeira vez na história, a África garantiu o acesso a milhões de doses de vacinas no meio de uma pandemia “, disse Strive Masiyiwa, enviado especial da União Africana.

No entanto e enquanto isto se passa a nível da União Africana, Tedros Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, diz-se estupefacto que as vacinas produzidas na África do Sul sejam enviadas para a Europa e apelou a que a África privilegie uma distribuição local do fabrico de vacinas que tem no seu território.

Neste sentido a Organização Mundial da Saúde, OMS, pediu nesta quarta-feira, 18 de agosto 2021, à farmacêutica Janssen que priorize com urgência a distribuição das vacinas no continente africano, em vez de enviá-las para países ricos que têm acesso a uma maior quantidade de vacinas.

A África do Sul, não obstante produzir vacinas, tinha-se comprometido a exportá-las para a Europa, privando a população sul-africana e do continente do acesso a esta vacina numa altura em que se confronta com uma nova vaga da pandemia.

O diretor-geral da OMS deixou ainda um apelo ao laboratório: “Instamos a J&J que priorize com urgência a distribuição das suas vacinas em África antes de considerar o fornecimento aos países ricos que já têm (doses) suficientes”.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.