Industrialização: Cooperação Etiópia/Marrocos

O grupo marroquino OCP foi encarregue da construção de um projeto gigante de fertilizantes em Dire Dawa, no leste da Etiópia.

O acordo assinado neste sábado, 18 de setembro 2021 se urge à margem de uma visita de uma delegação etíope de alto nível ao Marrocos, presidida pelo ministro das Finanças, Ahmed Shide, acompanhado por um grupo de funcionários e especialistas, segundo noticiou a imprensa do Reino do Marrocos

O complexo industrial, que utilizará gás etíope e fosfato marroquino para a produção de fertilizantes, exigirá um investimento inicial estimado em cerca de 2,4 mil milhões de dólares na primeira fase.

É uma unidade de produção de fertilizantes de 2,5 milhões de toneladas, combinando Ureia e produtos NPK / NPS, podendo atingir uma capacidade de produção de 3,8 milhões de toneladas por ano.

O custo total do investimento deve chegar a 3,7 mil milhões de dólares na segunda fase.

“Contando com a complementaridade entre os respetivos recursos naturais dos dois países, esta plataforma de produção de fertilizantes, denominada Dire Dawa Fertilizer Complex, irá produzir fertilizantes à base de potássio e gás da Etiópia e ácido fosfórico da Etiópia”.

De notar que o acordo faz parte do megaprojeto assinado em novembro de 2016 em Addis Abeba pelo rei Mohammed VI e o ex-primeiro-ministro da Etiópia Hailé Mariam Dessalegn. Este é um projeto vai criar uma plataforma integrada de classe mundial para a produção de fertilizantes na Etiópia.

Ao realizar este projeto emblemático, a Etiópia visa alcançar a autossuficiência até 2030 e economizar na importação de fertilizantes estimada em 2 mil milhões de dólares/ano.

Com sede em Marrocos, o grupo OCP é o maior exportador mundial de fosfato bruto, ácido fosfórico e fertilizantes fosfatados e anunciou recentemente uma emissão obrigacionista nos mercados internacionais no montante total de 1,5 mil milhões de dólares.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.