JO Inverno: 5 países africanos, 6 atletas.

Todos sabemos que não há neve (com a exceção do Kilimanjaro) no continente africano. Daí a coragem dos 6 atletas que representam África nestes Jogos Olímpicos de Inverno de Beijing, cuja cerimónia oficial decorreu nesta sexta-feira, 4 de Fevereiro de 2022.

Nestes Jogos há cinco bandeiras de nações africanas que foram hasteadas na cerimónia de abertura no estádio “Ninho de Pássaro”, sendo Madagáscar o único país com dois atletas.

Os outros quatro são Marrocos, Gana, Nigéria e Eritreia.

Em 2018, oito nações africanas participaram nos Jogos Olímpicos de Inverno na Coreia do Sul.

Quem são esses seis atletas?

 

Nigéria

JO Inverno: 5 países africanos, 6 atletas
Samuel Ikpefan, Nigéria – Esqui de Fundo (Cross Country)

Samuel Ikpefan, Nigéria – Esqui de Fundo (Cross Country)

Nasceu em França de pai nigeriano e tornar-se-á no primeiro atleta olímpico de inverno da Nigéria de “cross country” quando competir em Pequim. Ele é também o único atleta africano a competir em esqui de fundo.

Ikpefan, que obteve o seu passaporte nigeriano em 2016, disse no site das Olimpiadas:

“Quando eu participei no Mundial, não me deram muita atenção, mas será diferente quando representar a Nigéria nos Jogos de Inverno. No Mundial competi em “bobsleigh” e “skeleton” (esqueleto), mas desta vez é esqui de fundo (cross-country), e é uma modalidade que muitas pessoas podem praticar. Ensinar esta minha modalidade para a geração mais jovem é minha maior fonte de orgulho.”

 

Gana

JO Inverno: 5 países africanos, 6 atletas
Carlos Maeder, Gana – Esqui alpino

Carlos Maeder, Gana – Esqui alpino

O esquiador de “slalom” nasceu no Gana, mas foi adoptado por uma família suíça onde cresceu. Não se qualificou para as Olimpíadas de Pyeongchang em 2018, mas aos 43 anos, foi ele o porta-estandarte da bandeira do seu país de nascimento, o Gana. De notar que será o atleta mais velho a competir em esqui alpino.

 

Eritreia

JO Inverno: 5 países africanos, 6 atletas
Shannon Abeda, Eritreia – Esqui alpino

Shannon Abeda, Eritreia – Esqui alpino

Abeda fez a sua estreia nos Jogos de Inverno de 2018, e será ele novamente o único representante da Eritreia.

Em 2018, terminou em 61º no “slalom” gigante, quando tinha apenas 21 anos, e após sofrer muito abusos nas redes sociais, tinha decidido afastar-se e concentrar-se nos seus estudos.

Mas finalmente e ainda bem, regressou ao esqui em 2021.

Abeda nasceu no Canadá após os seus pais terem fugido da guerra na Eritreia na década de 1980 e começou a esquiar aos 3 anos.

 

Madagáscar

JO Inverno: 5 países africanos, 6 atletas
Mialitiana Clerc, Madagáscar – Esqui alpino

Mialitiana Clerc, Madagáscar – Esqui alpino

Clerc é a única africana a competir em Pequim. Clerc nasceu em Madagáscar antes de se mudar para a França com os seus pais adotivos quando era bebé, e começar a esquiar quando ainda era uma criança.

A sua aparição nos Jogos de 2018 criou sensação.

Tinha sido a primeira vez para uma mulher malgaxe, e ela tinha apenas 16 anos.

Clerc terminou num respeitável 47º lugar no “slalom” e foi 48ª no “slalom” gigante, entre 80 participantes.

Em Pequim, ela não estará sozinha desta vez, já que Madagáscar é o único país africano com dois atletas.

Clerc disse ao site das Olimpíadas:

“Estou a tentar ser a primeira mulher [africana] a subir ao pódio e trazer de volta uma medalha de ouro nas Olimpíadas. Quero ser uma das melhores esquiadoras do esqui alpino E nas Olimpíadas de Pequim, quero estar entre os 40 melhores.”

 

JO Inverno: 5 países africanos, 6 atletas
Mathieu Neumuller, Madagáscar – Esqui alpino

Mathieu Neumuller, Madagáscar – Esqui alpino

O jovem Neumuller nasceu e foi criado em França e será o segundo atleta olímpico de inverno masculino de Madagáscar depois de Mathieu Razanakolona, ​​que participou nos Jogos em 2006.

Neumuller, que está a estudar para se tornar instrutor de esqui, fez sua estreia sénior em 2020 e foi o porta-bandeira de Madagáscar na cerimónia de abertura dos Jogos.

 

Marrocos

JO Inverno: 5 países africanos, 6 atletas
Yassine Aouich, Marrocos – Esqui Alpino

Yassine Aouich, Marrocos – Esqui Alpino

O único participante do Marrocos, Aouich, de 31 anos, tem uma longa história de competição em todo o mundo, em eventos de “slalom” e “slalom gigante”. Marrocos nunca ganhou uma medalha nos Jogos de Inverno e esta será a oitava vez que compete.

Recordamos que embora não haja a participação de nenhum dos PALOP, a Lusofonia está representada pelo Brasil, Portugal e Timor-Leste.

 

Segues os Jogos Olímpicos de Inverno? O que achas de África estar a participar? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

2021: Nos JO Tóquio lugar à nova geração (II)

Em 2021, África brilhou no desporto mundial (I)

close
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.