Jorge Fonseca – nascido em São Tomé e Príncipe a 30 de outubro de 1992 -conseguiu a medalha de bronze no judo e a primeira portuguesa.

Todos vimos o judoca a “sacudir” a mão esquerda devido a cãibras o que condicionou a vitória dele na meia-final e o subsequente acesso à final.

Nascido em São Tomé e Príncipe, Jorge Fonseca chegou a Portugal com 11 anos e jogou à bola com os outros miúdos na rua e começou a praticar judo numa escola na Damaia.

Demorou pouco a impor-se no “tatami” e em 2013 mostrou qualidade suficiente para avançar na modalidade.

Nesse ano conquistou o título português de sub-23 e conseguiu tornar-se o primeiro atleta masculino português a alcançar o título de Campeão da Europa de sub-23.

Com esta medalha de bronze, Jorge Fonseca, faz assim Portugal entrar para a lista de países com medalhas nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

O bicampeão do mundo, confirmou a sua candidatura ao pódio e embora não tenha conseguido o ouro, ficou com a medalha de bronze na categoria -100kg.

No seu percurso derrotou o belga Toma Nikiforov por ippon, num combate que durou apenas, 17 segundos. Nos quartos-de-final eliminou o russo Niyaz Ilyasov após “prolongamento” de oito minutos com um waza-ari e na meia-final contra o sul-coreano Cho Guham, com visíveis problemas na mão esquerda, perdeu por waza-ari, a 16 segundos do fim.

Na disputa pela medalha de bronze, Jorge Fonseca, levou a melhor conseguindo um waza-ari frente ao canadiano Shady Elnahas.

Na entrevista à RTP sublinhou que: “Trabalhei para o ouro, trabalhei bastante. Queria o ouro, não correu como queria, agora é trabalhar para a próxima competição. No último combate estava desejoso por ganhar a medalha de bronze, mas agora vou é trabalhar para o ouro em Paris”.

E acrescentou: “Sou bicampeão do mundo, o meu lugar é no ouro. Quero mais. Quero ser o maior desportista nacional de todos os tempos. Já perseguíamos esta medalha há algum tempo, o desporto nacional tem evoluído bastante”.

A medalha de ouro foi para o japonês Aaron Wolf, e a de prata para o sul-coreano Cho Guham.

A medalha foi para Portugal, mas São Tomé e Príncipe também está de parabéns.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.