A surfista semi retirada Bianca Buitendag, surpreendeu o mundo do Surf ao conquistar a prata olímpica nos Jogos de Tóquio, nesta terça-feira, 27 julho 2021.

Com27 anos, Bianca derrotou duas das três primeiras classificadas no seu percurso para a final, onde foi derrotada pela Nº 1 Carissa Moore dos Estados Unidos, que criou “magia” nas ondas provocadas da praia de Tsurigasaki.

JO Natação e Surf: Sul africanas conquistam prata, África com sete medalhas
Bianca Buitendag, conquista prata olímpica nos Jogos de Tóquio

No início do dia, Buitendag, classificada em 17º mundial, eliminou a nº 2 Caroline Marks dos EUA nas semifinais e Yolanda Hopkins de Portugal, a nona classificada mundialmente, nos quartos-de-final.

Emocionado enxugou as lágrimas enquanto colocava a sua medalha no pódio. “Estou um pouco emocionado, mas tenho muito orgulho de ser sul-africana e representar o seu belo povo.”

Ela é apenas a segunda mulher sul-africana na história a ganhar uma medalha olímpica fora do atletismo e da natação.

As finais do surf foram antecipadas um dia por causa de um tufão que avançava, e isso criou ondas difíceis.

Buitendag desejou que seu sucesso inspirasse mais mulheres em casa a surfar.

“Espero que mais meninas tenham coragem de entrar na água e conhecer o amor da minha vida, algo que farei até ao dia em que cair morta. É uma terapia para mim. É a coisa mais próxima do céu.”

Na natação e anteriormente ao feito do surf, Tatjana Schoenmaker garantiu a primeira medalha Sul Africana nas Olimpíadas de Tóquio, conseguindo a de prata nos 100m bruços na manhã desta terça-feira, 27 julho 2021.

Tatjana Schoenmaker a nadar os 100m Bruços, onde conquistou a primeira medalha Sul Africana nas Olimpíadas de Tóquio
Tatjana Schoenmaker a nadar os 100m Bruços, onde conquistou a primeira medalha Sul Africana nas Olimpíadas de Tóquio

Na segunda-feira, 26 de julho 2021, ela estabeleceu um novo recorde olímpico no evento, mas na final foi mais lenta e terminou atrás da americana Lydia Jacoby, que conquistou o ouro.

Mas isto não lhe retirou o sorriso.

Tatjiana estava toda sorrisos ao conquistar a primeira medalha da Equipa da África do Sul nas Olimpíadas de Tóquio2020, embora não fosse o ouro que muitos fãs e os comentadores desportivos, esperavam, considerando que ela produziu um recorde olímpico na eliminatória.

Mas seguramente foi um momento maravilhoso para a jovem de 24 anos de Pretória, capital da África do Sul, que terminou em segundo lugar com um tempo de 1 minuto 5 segundos e 22 décimos, para reivindicar a medalha de prata nas suas primeiras Olimpíadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.