José Eduardo dos Santos nos cuidados intensivos.

José Eduardo dos Santos, o Ex-Presidente angolano está internado nos cuidados intensivos de uma clínica privada em Barcelona, Espanha, onde recebe tratamentos médicos já desde 2019.

Mercados Africanos, através de fontes próximas a José Eduardo dos Santos, ficou a saber que o político angolano de 79 anos, sofreu um enfarte. Welwitschia “Tchizé” dos Santos, uma das filhas do antigo Presidente da República, referiu que o seu pai está estável, não corre risco de vida e também não tem Covid-19.

Alguns dos seus filhos, encontram-se com ele no Instituto de Cardiologia e Medicina Interna do Centro Médico Teknon, na cidade espanhola.

Em Maio deste ano, vários meios de comunicação social angolanos noticiaram um agravamento do estado de saúde do antigo chefe de Estado, o que terá provocado divergências entre alguns dos seus familiares e o governo angolano.

 

A polémica com o estado angolano

A família de José Eduardo dos Santos queixou-se de “abusos” e ingerência externa, e a Presidência angolana remeteu informações sobre o ex-Presidente apenas para um médico.

Numa nota divulgada em Maio, a Presidência da República de Angola alegou que João Afonso é o seu médico pessoal e que o acompanha há 16 anos, pelo que é em quem têm “a máxima confiança” e é “a única entidade autorizada a falar” sobre o seu estado de saúde.

Esta posição surgiu depois de “Tchizé” dos Santos ter denunciado “abusos” e “condicionamento da liberdade” em relação ao seu pai, que reside em Barcelona desde 2019, admitindo que a família lida com:

“Um caso de polícia, que pode motivar uma queixa às autoridades espanholas”.

 

Um dos governos mais longos da história

José Eduardo dos Santos faz parte de uma curta lista de líderes mundiais, ainda vivos, com governos superiores a 30 anos, lista essa encabeçada pela Rainha Elizabeth II que completou este ano 70 anos no poder.

  1. A Rainha Elizabeth II de Inglaterra lidera o país desde 1952, estando no poder há 70 anos e como ainda está a governar, por isso poderão ser ainda mais.
  2. Muda Hassanal Bolkiah, é o atual sultão e primeiro-ministro de Brunei desde 1º de Agosto de 1968, está no poder há 53.
  3. Paul Biya, ex-primeiro ministro e actual presidente da República dos Camarões está no poder desde 1975, portanto há 46.
  4. Sayyid Ali Hosseini Khamenei (em farsi: سید علی حسینی خامنه‌ای) é o Líder Supremo do Irão, está no poder desde 1981, portanto há 41 anos.
  5. Denis Sassou Nguesso, actual presidente da República do Congo. Esteve no poder de 1979 a 1992 e voltou a governar a partir de 1997, encontrando-se ainda á frente do país, perfazendo um total de 38 anos de governação.
  6. José Eduardo dos Santos, é um político angolano foi Presidente de Angola de 1979 a 2017, portanto, durante 38 anos.
  7. Hun Sen, actual primeiro-ministro do Camboja, no poder desde 1984, portanto há, 38 anos.
  8. Yoweri Kaguta Museveni, actual presidente do Uganda, no poder desde 1986, portanto há, 36 anos.
  9. Nursultan A’bis’uly Nazarbaev, foi o presidente do Cazaquistão por quase três décadas, esteve no poder de 1984 a 1989 e depois de 1990 até 2019, portanto, durante 34 anos.
  10. Isaias Afewerki (Tigrínia: ኢሳይያስ ኣፈወርቂ) actual presidente da Eritreia, cargo que ocupa desde a independência do país em 1991, portanto há, 31 anos.

 

Quem é José Eduardo dos Santos

José Eduardo dos Santos, nasceu onde hoje é o bairro de Sambizanga em Luanda, onde fez a educação primária e, posteriormente, o ensino secundário no antigo Liceu Salvador Correia, actual Mutu-ya-Kevela.

Em 1961, aos 19 anos, juntou-se ao MPLA, o Movimento Popular de Libertação de Angola. Em 1963, é enviado com uma bolsa de estudos para a União Soviética, onde frequentou um curso de Engenharia Petroquímica, em Baku, capital do actual Azerbaijão, tendo tido também, aulas de comunicação militar, regressando a Angola em 1970.

Iniciou a sua participação na luta armada, nesse mesmo ano, vindo a ser promovido em 1974 a subcomandante do serviço de telecomunicações da segunda região. Foi representante do MPLA para Jugoslávia, para a República Democrática do Congo e para a República Popular da China ainda antes de ser eleito para o Comité Central e para o Politburo do MPLA, no Moxico, em Setembro de 1974.

Com a proclamação da Independência de Angola, a 11 de Novembro de 1975, foi nomeado ministro das Relações Exteriores. Em Dezembro de 1978 foi nomeado Ministro do Planeamento e Desenvolvimento Económico.

Com o falecimento de Agostinho Neto, a 10 de Setembro de 1979, José Eduardo dos Santos é eleito Presidente do MPLA a 20 de Setembro de 1979 e investido, no dia seguinte, nos cargos de; Presidente da República Popular de Angola e comandante-em-chefe das FAPLA (Forças Armadas Populares de Libertação de Angola).

Em 2012 O MPLA vence as eleições com 71,9% dos votos. Como líder da lista mais votada nas legislativas é eleito Presidente da República, pelo que, após 32 anos no poder José Eduardo dos Santos ganha pela primeira vez legitimidade eleitoral.

Em 2017, anuncia que não seria candidato às eleições que iriam decorrer nesse ano, deixando dessa forma o poder ao fim de 38 anos de governação.

 

O que achas desta situação? José Eduardo dos Santos irá recuperar? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

Surpresa: José Eduardo dos Santos de regresso a casa

Imagem: © DR

    No feed items found.

Autor

  • Ex-atleta olímpico, tem um Doutoramento em Antropologia da Arte e dois Mestrados um em Treino de Alto Rendimento e outro em Belas Artes. Escritor prolifero, já publicou vários livros de Poesia e de Ficção, além de vários ensaios e artigos científicos. neste momento exerce as funções de Chefe de Redação da Mercados Africanos.

close

VAMOS MANTER-NOS EM CONTACTO!

Gostaríamos de lhe enviar as nossas últimas notícias e ofertas 😎

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.