Kanté: Foi difícil, mas escolhi a França.

Aos 30 anos, o médio internacional francês de origem maliana, N’Golo Kanté, já conquistou todos os troféus possíveis, tanto a nível de clubes como com a seleção gaulesa.

O único troféu de prestígio que falta na sua recheada carreira é o Euro.

N’Golo Kanté (1m68 para 70 kg) não estava predestinado para uma carreira tão fabulosa.

Faz-se conhecer em França no US Boulogne, depois no Stade Malherbe Caen, assinando depois pelo Leicester City, onde conquistou o seu primeiro troféu, a Premier League da Inglaterra, em 2016.

Convocado para a seleção francesa, a partir de março de 2016, quando estava perto de ingressar nas Águias do Mali, N’Golo Kanté é finalista do Euro 2016, ganho por Portugal.

Uma escolha que foi, no entanto, muito difícil no início.

“Por um tempo, o Mali contatou-me e falei com eles. Não foi necessariamente fácil de fazer, mas optei pela França “, disse ele, na altura.

Transferido em 2016 para o Chelsea por 36 milhões de euros, N’Golo Kanté conquistou mais uma vez o título de campeão da Inglaterra, em 2017.

Foi eleito o melhor jogador da Premier League da temporada 2016-2017 e conquistou a Liga Europa em 2019.

É considerado um dos melhores meio-campistas do mundo e em 2018, é um dos protagonistas do percurso vitorioso da seleção francesa no Mundial da Rússia, graças a um estilo de jogo e a uma colocação muito eficiente, elogiada regularmente por seus companheiros de equipa e treinadores.

Homónimo do rei Bambara de Ségou, Ngolo Diarra, o meio-campista internacional francês N’Golo Kanté também ganhou a Liga dos Campeões com o Chelsea.

Foi eleito o melhor em campo, nos dois confrontos com o Real Madrid, nas meias-finais e novamente na final frente ao Manchester City e um dos grandes arquitetos do título conquistado pela sua equipa.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.