Libéria investe 40 milhões no setor pescas.

Na Libéria, a pesca – que contribui com 10% para o PIB – desempenha um importante papel socioeconómico, mas que enfrenta muitos desafios como a sustentabilidade dos recursos e a melhoria das condições de vida das populações que dependem diretamente desta atividade.

Nesta terça-feira, 19 de outubro 2021, o governo assinou um acordo de financiamento de 40 milhões de dólares com o Banco Mundial para o setor de pesca.

Este envelope será desembolsado por meio da Associação de Desenvolvimento Internacional (IDA na sigla em Inglês), uma subsidiária da instituição de Bretton Woods, e irá para o Projeto de Gestão de Pesca Sustentável (LSMFP).

O seu principal objetivo é aproveitar ao máximo os recursos haliêuticos, promovendo a sua exploração sustentável, de forma a garantir a segurança alimentar das populações.

Na prática, o projeto financiará, em particular, a construção de novos locais de desembarque de peixes para pesca artesanal e industrial em 5 condados do país (Margibi, Sinoe, Grand Kru, Maryland e Grand Bassa).

Para além de garantir a transformação do centro de formação de incubação e aquicultura em Klay (município de Bomi) numa unidade moderna para produção de alevinos, pesquisa de rações e análise de qualidade de peixes.

Além disso, a LSMFP pretende fortalecer a governança da pesca e da aquicultura, desenvolvendo as capacidades humanas e apoiando as instituições competentes em termos de políticas e estratégias de desenvolvimento para o setor.

O setor oferece empregos em tempo integral ou parcial a 37.000 pessoas e a pesca em pequena escala dá emprego a 33.000 das quais 60% das quais são mulheres.

No total, o projeto deve beneficiar de forma direta e indireta cerca de 300.000 pescadores de pequena escala.

Recorde-se que a longa guerra civil reduziu drasticamente a capacidade da Libéria de gerir os seus recursos naturais e quase todas as infraestruturas pesqueiras ficaram danificadas.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.