Lisboa renova moratória a Maputo, Praia e São Tomé.

Segundo nota do Governo Português lida por Mercados Africanos, Lisboa renovou as moratórias da dívida a Moçambique, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, num total de 131 milhões de euros, em resposta aos pedidos apresentados por estes países, de acordo com uma nota divulgada esta terça-feira, 21 dezembro 2021, pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros Português.

A medida enquadra-se na “Iniciativa de suspensão do serviço de dívida” lançada pelo Clube de Paris e pelo G20 para mobilizar todos os credores bilaterais, oficiais e privados, no apoio aos países parceiros mais vulneráveis na resposta à crise sanitária e socioeconómica decorrente da pandemia de covid-19.

Portugal aderiu à iniciativa no seu início, em Maio de 2020.

O Governo Português “autorizou a manutenção da garantia do Estado no âmbito das linhas de crédito concedidas a Cabo Verde, Moçambique e São Tomé e Príncipe, na sequência da prorrogação da moratória dos pagamentos devidos até 31 de Dezembro de 2021, em resposta aos pedidos apresentados por estes países”, segundo a nota divulgada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros português.

Recorde-se que a renovação da moratória não foi o único apoio a estes três países, na recente viagem efetuada a 19 de dezembro 2021 a São Tomé e Príncipe, o PM Português, António Costa, tinha anunciado que o programa de cooperação com esse país insular da África Central vai aumentar e que as verbas mobilizadas serão utilizadas para o desenvolvimento das áreas de cooperação mais tradicionais, como a educação, a defesa e a segurança, mas também, reforçará o setor da saúde.

O Hospital Central de São Tomé, teve destaque durante a visita do primeiro-ministro que se deslocou ao departamento de imagiologia, esteve na unidade de cirurgia e assistiu a uma consulta de telemedicina.

A telemedicina é uma área da cooperação que arrancou em 2011 e tem vindo a alargar as áreas de especialidade abrangidas, desde a imagiologia, cardiologia, dermatologia e oftalmologia, passando pelo otorrinolaringologia e gastroenterologia.

No que respeita ao combate da covid-19, Portugal doou 86.000 doses de vacinas acompanhadas do material necessário para a inoculação.

O que acha? Portugal tomou a posição correta? Dá-nos a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

Veja Também:

Lisboa/Maputo: acordo de cooperação de 80 milhões de euros

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.