Madagáscar investe 400M dólares em estradas.

O terreno acidentado de Madagáscar é um dos fatores que dificultam o desenvolvimento da infraestrutura rodoviária, o que também afeta o crescimento económico.

Segundo estudos realizados pelo Banco Mundial, Madagáscar possui uma malha viária escassa (32.000 quilómetros lineares) e na sua maioria em péssimas condições.

A topografia complicada da grande ilha africana do Oceano Índico, com uma geografia caracterizada com montanhas no centro e densas florestas costeiras, torna as obras rodoviárias mais caras do que na maioria dos países africanos.

Somam-se a isso desastres naturais, geralmente ciclones que atingem com frequência a ilha e destroem em parte a pouca infraestrutura existente.

Ainda segundo o BM Madagáscar tem uma grande variedade de modos de transporte.

Além de cerca de 32.000 quilómetros de estradas, possui uma rede ferroviária de 845 quilómetros, 17 portos marítimos, incluindo o principal porto do país em Toamasina (que movimenta 80% dos bens do país), 400 quilómetros de hidrovias (Canal des Pangalanes), 12 aeroportos principais e 44 aeroportos secundários.

Infelizmente, muitas destas instalações estão atualmente inoperantes ou a necessitar de reparação ou ampliação por falta de manutenção e investimento adequados, explica o BM.

Nesse sentido a 25 de Março de 2022, a instituição bancária assumiu um compromisso de 400 milhões de dólares, metade empréstimo, metade doação, para recuperar 500 quilómetros e fazer a manutenção de cerca de outros 500 quilómetros.

O Banco Mundial diz que orientou os seus investimentos mais para o setor de transporte nos últimos anos para ajudar a revitalizar a economia de Madagáscar, ligando regiões que estão atrasadas em infraestruturas, de forma a quebrar o isolamento de diversos centros habitacionais e dos mercados que os servem.

De acordo com Ziad Nakat, especialista sénior em transporte do Banco Mundial para Madagáscar, o impacto do projeto “fornecerá acesso rodoviário confiável a mercados e serviços em algumas das regiões mais pobres do país incorporando recursos para maximizar os benefícios socioeconómicos dessas estradas para comunidades rurais adjacentes”.

 

O que achas desta situação de Madagáscar? Este investimento em infraestruturas, vai permitir o país desenvolver-se? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

Madagáscar: 178 milhões de dólares abrem vias até à Beira

Imagem: © 2018 Michail Vorobyev / Shutterstock
close
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.