Maláui: Presidente demite governo por corrupção.

Em 2020, enquanto era candidato, o atual presidente do Maláui baseou toda a sua campanha eleitoral no combate à corrupção e desde a sua eleição, dois dos seus ministros já foram demitidos por envolvimento num caso de corrupção.

Lazarus Chakwera, o chefe de Estado do Malawi, anunciou nesta segunda-feira, 24 de Janeiro de 2022, a dissolução do seu governo, divulgada durante um discurso.

“Eu dissolvi todo o meu gabinete com efeito imediato, e todas as funções do gabinete revertem para o meu gabinete até que eu anuncie um gabinete reconfigurado em dois dias”, disse ele.

Esta decisão vem depois que o ministro da terras, habitação e desenvolvimento urbano, Kezzie Musukwa, se tenha envolvida num escândalo de corrupção e sido preso no mês passado por suspeita de ter recebido “luvas” em questões de registo de terras.

Fiel à sua palavra, assim que chegou ao poder, o líder do Maláui começou a implementar a sua estratégia anticorrupção, que tinha sido o seu principal cavalo de batalha durante a campanha presidencial.

No passado mês de Abril (2021), outro dos seus ministros, o do Trabalho, Ken Kandodo, foi exonerado das suas funções, no quadro de um caso de peculato, ao mesmo tempo que outros 14 funcionários públicos.

“Não há vacas sagradas. Se o dedo da prova apontar para si [….] vai para a prisão”, disse o presidente na altura.

Recorde-se que, em dezembro de 2021, o ex-ministro da Finanças e o ex-governador do Banco Central foram presos e foram acusados terem organizado uma fraude para obter empréstimos do Fundo Monetário Internacional (FMI).

O que achas desta decisão? O Presidente tomou a posição correcta? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

close
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.