Marrocos: sete mulheres no novo governo de Sua Majestade.

O fato de integrar 7 mulheres de um total de 24 ministros equivale a uma participação de quase 30% na arquitetura geral do governo e acontece pela primeira vez em Marrocos.

Fouzia Assouli, presidente fundadora da Fondation des femmes de l’Euro-Méditerranannée (Fundação das Mulheres Euro-Mediterrâneas) e da Federação da Liga Democrática dos Direitos da Mulher, expressou a sua profunda alegria após a nomeação dessas sete mulheres para cargos importantes dentro do governo de Sua Majestade, Mohamed VI.

“É um grande avanço. A primeira vez que colocamos mulheres em grandes ministérios e onde há grandes problemas para resolver. Já não nos contentamos em integrar as mulheres e colocá-las em cargos simbólicos, mas realmente envolvemo-las e reconhecemos as capacidades delas”, explicou a ativista feminista, ao quotidiano Le360.

A composição do governo do novo primeiro-ministro saído das recentes eleições Aziz Akhannouch oferece, de facto, uma grande visibilidade às mulheres marroquinas.

No novo cenário do executivo, são, ao todo, sete ministros, incluindo dois vice-ministros, encarregados de pastas importantes.

Por exemplo, Nadia Fettah Alaoui, à frente do Ministério da Economia e Finanças, ou Fatima Zahra Ammor, ministra de Habitat e política da cidade ou ainda o da Saúde e Proteção Social.

No novo governo nomeado – nesta quinta-feira, 7 outubro 2021, por SM o Rei Mohammed VI – a proporção de mulheres ministras quase duplicou em comparação com a formação anterior, reforçando assim a orientação do Rei para garantir justiça e paridade nos cargos de tomada de decisão.

Assim, sete mulheres ocuparam pastas ministeriais, quando antes eram quatro, o que atesta um desejo declarado de fortalecer a representatividade das mulheres nos cargos de poder.

Esta melhoria na representatividade feminina assume particular significado à medida que o número de partidos na maioria do governo é reduzido a três grupos políticos, neste caso o Rally Nacional dos Independentes (RNI), o Partido da Autenticidade e Modernidade (PAM).) E o Partido Istiqlal (PI).

O governo liderado por Aziz Akhannouch inclui perfis de mulheres que foram reconduzidas, enquanto outras ocupam cargos ministeriais pela primeira vez.

Pela primeira vez nos anais dos governos marroquinos, uma mulher supervisionará a gestão da economia e das finanças do país.

A nova “gerente financeira” do Reino, a empresária Nadia Fettah Alaoui, já deu provas à frente do Ministério do Turismo, Artesanato, Transporte Aéreo e Economia Social do governo de Saâd Dine El Otmani.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.