A Mauritânia foi o último país da África francófono a tornar-se independente no dia 28 de Novembro de 1960.

O país foi admitido nas Nações Unidas no dia 27 de Outubro de 1961, com a oposição de Marrocos, que reivindicou o território, porque na altura Rabat defendia a ideia de um Grande Marrocos que incluiria, além do Saara ocidental, a Mauritânia, uma parte do território do Mali e um pouco da Saara argelino. Marrocos acaba por reconhecer a Mauritânia independente em 1969.

Passados sessenta anos, A Mauritânia é conduzida por um sistema de República semipresidencialista mas ao qual ainda falta construir unidade e coesão social, já que a tensão e conflito entre os vários grupos comunitários continua a ser um dos principais desafios à unidade nacional, com períodos sobretudo nos anos 90 de repressão contra a comunidade negro-mauritaniana.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.