Mauritânia: Objetivo Gás Natural & Hidrógenio Verde.

Marrocos e a Mauritânia querem “capturar” cerca de 8% do mercado global de hidrogénio, o que pode alcançar cerca de 400 mil milhões de euros, que se enquadra na visão estratégica de produzir energias renováveis ​​no deserto do Saara para abastecer a Europa e a Ásia.

Neste sentido a companhia americana CWP Global prepara-se para construir um projeto de 30 GW (30.000 MW) na Mauritânia com um investimento total de 40 mil milhões de dólares, o que fará deste projeto o maior desse tipo, no mundo.

Foi anunciado a assinatura do Memorando de Entendimento (MoE) pelo Ministro de Petróleo, Energia e Minas da Mauritânia (MPEM) Abdessalam Ould Mohamed Saleh e Mark Crandall, CEO da CWP Global.

A assinatura entre a Mauritânia e a CWP Global do memorando de entendimento para o desenvolvimento deste projeto de 30 GW (30.000 MW) enquadra-se num processo já em andamento voltado para o desenvolvimento do hidrogénio verde.

A fonte fundamental é o gás natural (Projeto GTA e Birallah), cujo principal processo de produção é baseado na captura, uso e armazenamento de carbono, mais conhecido pela sigla CCUS.

Batizado de AMAN, o projeto será desenvolvido no norte da Mauritânia num local desértico de aproximadamente 8.500 km².

O projeto AMAN terá um efeito transformador na economia da Mauritânia, pois irá gerar milhares de milhões de dólares e fornecer acesso a eletricidade e água a baixo custo para a população e para os operadores económicos, acrescentou o CEO da CWP Global.

O objetivo é criar “um vetor de exportação estável que irá gerar milhares de novos empregos na construção, manufatura local, operações e facilitação de exportação”, disse Crandall.

“O governo da Mauritânia está grato ao CWP e seu CEO, Mark Crandall, pela sua confiança e no compromisso inabalável com este empreendimento monumental”, disse Abdessalam Mohamed Saleh.

Nesta perspetiva, a Mauritânia já iniciou um processo de consulta para o desenvolvimento de um roteiro para o desenvolvimento de uma indústria de hidrogénio.

Por seu turno, Marrocos, também já traçou o seu roteiro “Hidrogénio Verde”, continua a desenvolver o sector no âmbito de um acordo de parceria assinado com a Alemanha e visa desenvolver o setor de produção de hidrogénio verde e estabelecer projetos de pesquisa e investimento no uso desta fonte de energia ecológica.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.