Microsoft aposta numa ganesa para transformar África.

A Microsoft anunciou a nomeação da ganesa Angela Kyerematen-Jimoh, especialista internacional em direito corporativo, como a nova chefe de parcerias estratégicas para a África no seu novo escritório de transformação para a África (ATO).

O escritório concentrar-se-á em facilitar o crescimento e o investimento em quatro áreas-chave de desenvolvimento: infraestrutura digital, desenvolvimento de habilidades, pequenas e médias empresas (PME) e start-ups.

As parcerias também se estenderão a instituições financeiras, operadoras de telecomunicações, ONU, Banco Mundial, Banco Africano de Desenvolvimento e outras organizações internacionais, com o objetivo principal de criar inovações sustentáveis ​​e transformadoras com impacto em África.

Microsoft acredita que estas metas ambiciosas não podem ser alcançadas sozinhas, mas por meio de parcerias estratégicas com governos, organizações internacionais, multinacionais e indústrias, de forma a acelerar os investimentos na África e aumentar a exportação de serviços digitais do continente.

Depois de ter sido responsável pelas operações da IBM em mais de 40 países africanos, incluindo Marrocos, Nigéria, Quénia, Senegal, Uganda, Gana e Tunísia, Angela Kyerematen-Jimoh, vai agora trabalhar em parcerias estratégicas com governos, instituições financeiras, operadoras de telecomunicações, multinacionais e organizações internacionais em todo o continente africano.

Ela também já trabalhou no UBS Investment Bank e no ABN AMRO no Reino Unido, onde foi chefe de serviços bancários ao consumidor do GT Bank Ghana e chefe de serviços bancários premium do UBA Bank Ghana.

Angela Kyerematen-Jimoh faz parte dos conselhos de várias instituições, incluindo o Banco Central de Gana (BoG).

Em comunicado no LinkedIn, Angela Jimoh disse: “A criação do ATO (Africa Transformation Office) pela Microsoft é um reforço do seu investimento para permitir a transformação digital em África. (…) Parabéns à Microsoft por esta iniciativa revolucionária e por escolher talentos para liderar esta tarefa. Estou certo de que este será um dos maiores sucessos do nosso continente”.

 

O que achas desta nomeação? Esta transformação digital em curso em África, não está a ser rápida de mais? Dá-nos a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Veja Também:

Vodafone Egipto e Microsoft promovem competências digitais de Jovens

Microsoft “digitaliza” 50.000 sul-africanos

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.