O Conselho de Ministros aprovou na terça-feira, 26 de janeiro de 2021, o projeto de criação da Zona Económica Especial de Agro-negócio do Limpopo (ZEEA-L), com uma área de cerca de 8 mil quilómetros quadrados e que visa melhorar o ambiente de negócios para atrair investimento privado nacional e internacional, lido por Mercados Africanos, num comunicado emitido pelo Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural de Moçambique.

Com esta zona especial, o Governo espera criar condições para o aumento da contribuição do agro-negócio na geração de emprego, diversificação das receitas de exportações, bem como acelerar a efetivação do parque agroindustrial e logístico do corredor de desenvolvimento de Limpopo, com potencial para a produção de arroz, milho, hortícolas, carnes vermelhas e aves.

A decisão pretende acelerar o processo de tramitação para os investidores, estabelecer incentivos, fiscais e não fiscais, para empresas que atuem dentro da área da ZEEA-L e rentabilizar infraestruturas públicas de apoio a produção.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.