Moçambique investe no agroindustrial.

Moçambique vai investir 47,09 milhões de dólares do Fundo Africano de Desenvolvimento na zona especial de transformação agroindustrial da primeira fase do Corredor Integrado de Desenvolvimento Pemba-Lichinga de Moçambique, uma Zona Especial de Processamento Agroindustrial.

Este investimento ajudará a melhorar a produtividade agrícola e o desenvolvimento agroindustrial na província do Niassa através do avanço da capacidade institucional, competências e empreendedorismo para estimular o crescimento da cadeia de valor agrícola.

As Zonas Especiais de Processamento Agroindustrial (SAPZ) são iniciativas de desenvolvimento integrado concebidas para concentrar atividades de agroprocessamento dentro de áreas de elevado potencial agrícola para aumentar a produtividade, integrar a produção, processamento e comercialização de determinadas mercadorias.

Estas zonas permitirão aos produtores agrícolas, processadores, retalhistas e distribuidores operar na mesma zona para reduzir os custos de transação e partilhar serviços de desenvolvimento empresarial para aumentar a produtividade e a competitividade.

Juntamente com a disponibilização de infraestruturas adequadas (energia, água, estradas, tecnologias de informação e comunicação e outras) às zonas rurais de elevado potencial agrícola, as SAPZ atrairão o investimento agroindustrial e empresários privados para contribuir para o desenvolvimento económico e social das zonas rurais.

A iniciativa agroindustrial está de acordo com a Estratégia de Desenvolvimento Nacional de Moçambique 2015-2035, que procura melhorar as condições de vida da população através da transformação estrutural da economia e da expansão e diversificação da base produtiva.

Comentando este investimento, o Ministro da Indústria e Comércio de Moçambique, Carlos Mesquita, descreveu o projeto como algo que vai “mudar o jogo” e transformar a economia, promovendo a inclusão social e fomentando a paz, ao abordar fatores importantes da indústria, tais como infraestruturas para o desenvolvimento.

O financiamento foi disponibilizado pelo BAD, através de uma das suas janelas, o Fundo Africano de Desenvolvimento (FAD).

O que achas da agroindustrialização africana? É importante? Dá-nos a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.