As instituições de moeda eletrónica moçambicanas “Mpesa”, “E-Mola” e “Mkesh” passam a integrar a nova plataforma de pagamentos eletrónicos, com a entrada em serviço, da solução de processamento em rede da Sociedade Interbancária de Moçambique (SIMOrede).

O sistema inclui todos os bancos comerciais moçambicanos.

A nova solução de processamento foi arquitetada pela Euronet, empresa norte-americana que passa a operar a SIMOrede, substituindo, desta forma, a portuguesa Bizfirst, provedora do software que a SIMOrede vinha utilizando nos últimos anos.

A Presidente do Conselho de Administração (PCA) da SIMOrede, Benedita Guiminu, explicou que a nova solução marca o início de uma nova caminhada rumo à unificação de todas as plataformas de pagamentos eletrónicos em Moçambique.

Guiminu, que também é uma das administradoras do Banco de Moçambique (BM), afirmou que o passo seguinte será a migração de todas as instituições de crédito e sociedades financeiras para a nova solução, e para o alcance do objetivo da Rede Única Nacional de Pagamento será necessário o envolvimento de todas as instituições de crédito e sociedades financeiras da SIMO e da Euronet, incluindo as empresas provedoras de terminais de pagamento.

A nova solução de processamento da SIMOrede, explicou, suporta a tecnologia contactless, o que constitui um avanço tecnológico que garante uma maior comodidade e segurança nas operações eletrónicas.

Sublinhou que a nova solução responde às exigências das diferentes plataformas de pagamentos internacionais, sendo as mais comuns no país a VISA e Mastercard, incluindo Amex, Diners e Union Pay, estas últimas em processo de certificação pela SIMOrede.

Cada banco deve ter o seu plano de migração para a nova plataforma, o que significa que, segundo a PCA, com alguma flexibilidade e colaboração “esperamos que brevemente todos os bancos estejam unificados”,

Na qualidade de gestora da Rede Única Nacional de Pagamentos, a SIMOrede desenvolveu, paralelamente ao processo de implementação da solução, ações para a sua certificação, de modo a responder aos requisitos dos padrões internacionais de segurança em pagamentos e processamento de cartões de marcas internacionais.

A PCA reconhece a necessidade de mudar as caixas de pagamento eletrónicos, vulgo ATM, e POS, por estarem obsoletas.

A Euronet, selecionada através de um processo de procurement, tem 24 anos de experiência na gestão de sistemas financeiros e opera, atualmente, em mais de 116 países.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.