Mundo “acorda” sem Facebook, WhatsAPP e Instagram.

Tal como Mercados Africanos tinha noticiado, os utilizadores do Facebook, Messenger, WhatsAPP e Instagram, ficaram sem poder aceder às suas respetivas páginas desde ontem (4 de Outubro, 2021) às 17h00 GMT até perto da meia-noite.

Hoje, o Mundo acordou para uma nova possibilidade. Um Mundo sem Facebook, WhatsAPP e Instagram.

A quebra de ontem, a mais prolongada até ao momento, deu-nos um cheirinho do que poderia acontecer se o facebook, plataforma que se tornou indispensável para tantas empresas nos dias de hoje, deixa-se de funcionar definitivamente.

Em Wall Street, esta situação acelerou a queda das ações do Facebook que desceram quase 6%.

O grupo de tecnologia, até ao momento em que escrevemos estas palavras, não comunicou a origem da falha o que levou ao surgimento de muitos rumores.

No Twitter, circularam tantos rumores sobre as possíveis causas do problema e as consequências para os funcionários do Facebook, que supostamente teriam problemas de se ligarem remotamente, impedindo-os de solucionar o problema, que o próprio twitter quase crashou.

O grupo de tecnologia não comunicou a origem da interrupção, mas especialistas em segurança cibernética notaram sinais de que os caminhos do computador para aceder às plataformas do Facebook foram interrompidos, devido provavelmente a um erro de setup.

Facebook e outros sites afiliados desapareceram da Internet numa enxurrada de atualizações para o BGP”, tuitou John-Graham-Cumming, CTO da empresa Cloudflare que acrescentou “um grande número de mudanças ocorreram alguns minutos antes de o acesso ser interrompido”.

Também na rede de tweets, o azar do Facebook e das suas plataformas fez a felicidade dos seus concorrentes e utilizadores críticos.

“Os registos estão a aumentar no Signal (bem-vindos a todos)”, escreveu o sistema de mensagens conhecido por sua criptografia de dados. “Também sabemos como é trabalhar durante uma interrupção e desejamos aos engenheiros boa sorte ao tentar colocar as plataformas novamente online”, acrescentou.

“O que fazer agora? Gmail”, diz de forma irónica, por sua vez, a conta oficial do Google no Reino Unido.

Os críticos dessas plataformas não demoraram a enviar mensagens humorísticas e referências à necessidade de falarmos uns com os outros “na vida real”.

A plataforma, com quase 3 mil milhões de utilizadores mensais, está a passar por uma das piores crises de reputação em duas semanas, devido a divulgações de denúncias.

A ex-engenheira chefe de produtos do Facebook, Frances Haugen divulgou muitos documentos internos, incluindo ao Wall Street Journal, e acusou o grupo de “escolher lucro em vez de segurança” dos seus utilizadores, em entrevista divulgada pela CBS este domingo, 3 outubro 2021

Antes de deixar a empresa em maio 2021, Frances Haugen levou consigo muitos documentos de pesquisas internas, incluindo aqueles confiados ao Wall Street Journal.

Em artigo publicado em meados de setembro 2021, o diário revelou, com base nessas informações, que a empresa tem estado a fazer pesquisa sobre os efeitos das suas plataformas nos adolescentes.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.