Nigéria: 170 milhões nas startups digitais.

O investimento no Programa de Empresas Digitais e Criativas (i-DICE) é uma iniciativa do Governo Federal da Nigéria que promove o investimento em startups criativas.

Faz parte dos esforços da Nigéria para reconstruir melhor, mais verde, e de forma mais inclusiva, para criar empregos mais sustentáveis para a população jovem e cheia de vida.

O programa visa mais de 68 milhões de nigerianos com idades compreendidas entre os 15 e os 35 anos, que são reconhecidos como líderes de empresas inovadoras, em fase inicial, com capacidade tecnológica, ou como líderes de micro, pequenas e médias empresas do setor criativo.

O investimento no Programa de Empresas Digitais e Criativas também apoiará os líderes através de organizações de apoio às empresas – grupos que apoiam, formam, e por vezes financiam empresários -, incluindo centros de inovação, aceleradores, empresas de capital de risco e de participações privadas.

O financiamento bancário do i-DICE ajudará a iniciativa governamental a consolidar ainda mais a posição da Nigéria como o principal destino de investimento inicial em África e como um polo de empreendedorismo juvenil.

A iniciativa estimulará investimentos em 226 ‘startup’ tecnológicas e criativas e fornecerá serviços não financeiros a 451 companhias de tecnologias digitais e a pequenas e médias empresas.

Espera-se que o programa crie 6,1 milhões de empregos diretos e indiretos, dos quais o financiamento do Banco irá apoiar a criação de cerca de 850.000 empregos. O valor acrescentado para a economia nigeriana ligado ao programa está estimado em 6,4 mil milhões de dólares.

O programa irá impulsionar o mercado de capital de risco da Nigéria através de fundos geridos de forma independente, centrados em empresas digitais e criativas. Estes fundos visam atrair uma capitalização inicial de 433 milhões de dólares em financiamento dos setores privado e público.

O BAD avançou com um empréstimo de 170 milhões de dólares para o programa, o qual também é cofinanciado pela Agência Francesa do Desenvolvimento (AFD) e pelo Banco Islâmico de Desenvolvimento (BID).

O que pensa sobre isto? As startups são importantes para o desenvolvimento de África? Dá-nos a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.