O ministro da Indústria, Comércio e Investimento, Adeniyi Adebayo, advertiu que um país que não cresça as suas exportações não-petrolíferas tornaria a sua economia vulnerável a choques externos, com os consequentes efeitos tais como a desvalorização da moeda, inflação e desemprego.

Estes comentários foram feitos na quinta-feira (14/01) ao inaugurar um comité para acelerar a implementação da Plataforma de Expansão de Exportações [EFF] em Abuja.

“O crescimento das exportações está no centro de nossa estratégia para diversificar as fontes de divisas da Nigéria e reduzir a vulnerabilidade da economia a choques externos”, disse Adebayo que acrescentou “testemunhamos o impacto devastador que eventos fora do nosso controle podem ter sobre os  meios de subsistência devido à nossa dependência de uma fonte primária de moeda estrangeira”.

O ministro, numa declaração assinada pelo o seu Assistente Especial para os média, Ifedayo Sayo, disse que a EEF tem como objetivo proteger as empresas exportadoras dos efeitos da pandemia COVID-19, salvaguardando empregos e diminuir os choques da economia.

“A pandemia de coronavírus ampliou ainda mais essas vulnerabilidades e lembrou-nos que, se não aumentarmos as exportações não-petrolíferas, a nossa economia permanecerá vulnerável. Acredito que estamos no caminho certo para lidar com essas preocupações e escolhemos os parceiros certos para nos apoiarem nesse caminho. ” disse Adebayo.

De acordo com Adebayo, o objetivo principal da EFF é aumentar a capacidade e volumes de exportação não-petrolífera  da Nigéria a curto e médio prazos e representa um enorme compromisso com a diversificação das exportações.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.