Nigéria: Não a José Peseiro, sim ao lendário Amunike.

Após ter decidido demitir Gernot Rohr algumas semanas antes do CAN 2021, a Federação Nigeriana (NFF) anunciou que ia nomear Augustine Eguavoen, diretor técnico nacional, como técnico interino, e que o português José Peseiro seria o treinador iminente das “Super Águias”.

O objetivo é passar nos play-offs do Mundial de 2022, que se jogam de 23 a 29 de Março e da necessidade da Nigéria vencer o Gana para conseguir o “bilhete” para o Catar.

Mas, houve uma reviravolta nesta terça-feira, 8 de Fevereiro de 2022, já que a NFF disse ter mudado de ideias de ideias e que desistia de Peseiro.

“Reconhecemos e agradecemos o interesse que José Peseiro demonstrou durante as nossas discussões muito cordiais e não temos absolutamente nenhuma dúvida sobre suas competências. Achamos que talvez no futuro possa haver uma oportunidade de trabalhar com ele”

Explicou o secretário-geral do órgão, Mohammed Sanusi.

“No entanto, tendo em conta o desempenho positivo no Campeonato Africano das Nações (eliminação nos oitavos-de-final contra a Tunísia depois de um resultado total na fase de grupos, nota do editor), decidimos aceitar a recomendação da comissão técnica para manter a comissão técnica liderada por Eguavoen.”

Uma mudança de última hora facilitada pelo facto de Peseiro ainda não ter assinado o seu contrato.

A comissão também recomendou que fosse a lenda local Emmanuel Amuneke a herdar o lugar do treinador após um período de transição.

Após ter liderado brilhantemente as seleções juvenis da Nigéria (consagração no Mundial Sub-17 em 2015), o ex-meio-campista do FC Barcelona se classificou-se notavelmente e levou a Tanzânia ao CAN 2019 após 39 anos de ausência.

Aos 51 anos, Amuneke iniciará o maior desafio de sua carreira de treinador.

Recordamos que Emmanuel Amuneke jogou pelo Zamalek, Sporting CP, Barcelona e Albacete.

Amunike jogou 27 vezes pela Nigéria, marcou nove golos e fez parte da equipa que participou no Mundial da FIFA de 1994 nos Estados Unidos, marcando contra Bulgária e Itália e tendo sido eleito o Futebolista Africano do Ano.

Além disso, Amunike jogou todos os jogos nos Jogos Olímpicos de Verão de 1996 em Atlanta, marcando o golo da vitória na final quando a seleção nacional ganhou a medalha de ouro.

 

O que achas desta decisão? Terá sido a correta? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

close
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.