Nigéria: Tingo Inc 500M para agricultura.

A Tingo Inc, uma fintech, da Nigéria, procura angariar 500 milhões de dólares para se expandir por toda a África, em parte por meio de aquisições, disse o CEO Dozy Mmobuosi, em entrevista à Bloomberg, citada pelo Yahoo Finance nesta segunda-feira, 21 de Fevereiro de 2022.

A Tingo, está avaliada em cerca de 6,3 mil milhões de dólares, e está no processo de conseguir angariar este financiamento através de dívida e capital acrescentou Mmobuosi.

A fintech também está em negociações com a Bolsa de Valores de Nova Iorque que seja listada ainda no primeiro semestre deste ano (2022).

O esforço desta empresa da Nigéria para entrar na Bolsa de Valores de Nova York faz parte do seu plano de se tornar uma “empresa global”, de acordo com o CEO. “Estamos a trabalhar em estreita colaboração com a bolsa e acreditamos que o resultado será positivo”, disse ele.

A fintech escolheu a Lazard para aconselhá-la sobre os processos a seguir.

Primeiro, este novo financiamento deverá permitir à empresa mobilizar cerca de 100 milhões de dólares a favor especialmente das mulheres agricultoras.

Em seguida, a empresa anuncia que usará outros recursos para garantir seu plano de expansão em vinte países africanos nos próximos três anos.

A empresa focada na agricultura foi fundada há mais de duas décadas e cresceu gradualmente para se tornar uma das fintechs mais valiosas da África.

Tingo junta-se assim a empresas mais novas que estão a beneficiar do crescente interesse dos investidores em África, onde a captação de recursos de start-ups atingiu um valor recorde de 5 mil milhões de dólares no ano passado (2022).

Tingo está presente em aldeias em toda a Nigéria, com cerca de 12 milhões de clientes, principalmente agricultores rurais. O seu principal negócio é alugar smartphones, que conectam os produtores para aceder a insumos, crédito e mercados para os seus produtos por meio de aplicativos de telefonia móvel.

A empresa aluga dispositivos móveis e fornece uma plataforma de comércio eletrónico que processa cerca de 4 mil milhões de dólares em transações anualmente, cobrando comissões e taxas pelos seus serviços.

O número de seus agentes quase duplicará para 50.000 através de uma parceria com a Visa International para fornecer acesso a pagamentos digitais em áreas rurais. “Aqueles que tiverem os nossos smartfones poderão aceder aos cartões Visa digitais e não apenas os de plástico”, sublinhou Mmobuosi.

Tingo registou uma receita de 594 milhões de dólares em 2020 e o seu plano de expansão envolve operações em pelo menos 19 países africanos nos próximos três anos.

O esforço desta empresa da Nigéria, para integrar a Bolsa de Valores de Nova York faz parte do plano para se tornar uma “empresa global”, de acordo com o CEO. “Estamos a trabalhar em estreita colaboração com a bolsa e acreditamos que o resultado será positivo”, disse Mmobuosi.

 

O que achas das fintech africanas?  E da Tingo? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

Benim: Start-up constrói PCs com Jerricans

Imagem: © 2022 Tingo
close
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.