A construtora portuguesa Teixeira Duarte Bate assim como outros concorrentes, tais como incluindo o gigante chinês China State Construction Engineering Corporation (CSCEC) não obtiveram o contracto para a construção da ponte Rosso no eixo Nouakchott-Dakar.

A companhia chinesa Poly Changda que ganhou o concurso tem 30 meses para concluir o contrato e deve iniciar a construção antes do final de dezembro de 2020.

O objetivo do projeto da Ponte Rosso é o de melhorar o nível de serviço no eixo Nouakchott-Dakar, a fim de aumentar o comércio nas estradas transafricanas.

Com um valor total de 96 milhões de dólares americanos, o projeto é financiado pelo Banco Africano de Desenvolvimento (AfDB), pelo Banco Europeu de Investimento (BEI) e pela União Europeia e inclui também componentes relacionados com a construção de infraestruturas socioeconómicas tanto no Senegal como na Mauritânia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.