As autoridades britânicas alertaram a Organização Mundial da Saúde sobre a descoberta da nova variante do SARS-CoV-2, que é mais facilmente transmissível, embora não haja provas de que seja mais letal ou que possa ter impacto na eficácia das vacinas desenvolvidas.

O Reino Unido está na lista dos 10 países mais afetados pela pandemia, ao somar mais de dois milhões de casos de infeção e 67.075 mortes. A Holanda, a Bélgica, a Itália e a Alemanha já suspenderam ligações aéreas ou ferroviárias com o Reino Unido.

O Centro Europeu para Controlo e Prevenção de Doenças (ECDC) pediu aos países da UE que façam “esforços atempados” para controlar a nova variante do SARS-CoV-2 que apareceu no Reino Unido, até 70% mais contagiosa, nomeadamente durante o Natal.

“Dado que não existem atualmente provas que indiquem até que ponto a nova variante do vírus se está a propagar fora do Reino Unido, são necessários esforços atempados para prevenir e controlar a sua propagação”, exorta o ECDC, num relatório hoje publicado sobre o aumento rápido de casos no Reino Unido desta nova variante da covid-19.

Os Estados-membros da União Europeia vão reunir-se de emergência hoje  de manhã (21/12) para discutir a nova variante da Covid-19 descoberta no Reino Unido, visando coordenar as respostas comunitárias.

A informação foi avançada pelo porta-voz da presidência alemã da UE, Sebastian Fischer, que numa publicação na sua conta oficial da rede social Twitter indicou que a Alemanha “convidou os Estados-membros para uma reunião urgente do Mecanismo Integrado da UE de Resposta Política a Situações de Crise para segunda-feira de manhã”.

Segundo Sebastian Fischer, na ordem do dia da reunião de segunda-feira está a “coordenação das respostas da UE à recém identificada variante da Covid-19 no Reino Unido”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.