Novo aeroporto do Rwanda abre em 2022.

A primeira fase do Aeroporto Internacional de Bugesera, no Rwanda, estará terminada em dezembro de 2022, informou Claver Gatete, Ministro das Infraestruturas, durante uma reunião recente, sobre a Gestão Aeroportuária na África Central e Ocidental.

“As atividades de construção do aeroporto de 1,3 mil milhões de dólares foram atrasadas em parte por modificações feitas em alguns aspetos do projeto e em parte pela pandemia de COVID-19, porque apenas 50% dos trabalhadores tinham permissão para ir ao local. No entanto, as obras horizontais, incluindo a construção de pistas e outras infraestruturas necessárias para a aterragem de um avião, estão quase concluídas a 40% ”, acrescentou Gatete.

“Também iniciámos as contratações para a construção de terminais e demais obras verticais e planeamos iniciar as mesmas nos próximos dois meses. Estamos a dar o nosso melhor para que as atividades de construção desta fase sejam concluídas até o final do próximo ano ”, enfatizou ele.

A construção do Aeroporto Internacional de Bugesera teve início em Agosto de 2017 com a Mota Engil Engenharia e Construção África como principal empreiteira.

Após a conclusão, o aeroporto receberá aproximadamente sete milhões de passageiros por ano para a primeira fase e 14 milhões de passageiros por ano após a conclusão da segunda fase. 

Desde 1994 que o governo aumentou os investimentos na infraestrutura de transporte de Rwanda que está ligado por estrada a outros países da África oriental, como Uganda, Tanzânia, Burundi e Quénia, bem como às cidades do leste congolês de Goma e Bukavu.

Mas a via comercial do país mais importante é a estrada para o porto de Mombasa e a cidade de Nairobi via Kampala, capital ugandesa. 

 

O que pensas sobre isto? Achas que este aeroporto vai beneficiar o País? Dá-nos a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

Imagem: © Mercados Africanos
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.