“Felicitações ao presidente eleito Joe Biden e à sua vice-presidente Kamala Harris. Os meus colegas e eu próprio estamos ansiosos por trabalhar convosco e com as vossas equipas”, afirmou o diretor geral da organização, Tedros Ghebreyesus, por Twitter.

Na mensagem Tedros Ghebreyesus recordou que “uma crise como aquela que foi provocada pela pandemia de covid-19 mostra a importância da solidariedade e da proteção da vida e dos meios de subsistência”.

O presidente cessante Donald Trump culpou a OMS de não ter atuado a tempo para evitar a propagação do novo coronavírus doença à escala mundial, de ter encoberto a China, país onde o vírus surgiu, e ainda de ter ocultado importante informação na fase inicial da pandemia.

Posteriormente, Trump decidiu retirar os EUA da OMS, mas Biden disse, durante a sua campanha, que revogaria essa ordem no primeiro dia do seu mandato como presidente.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) deseja retomar as relações com os Estados Unidos, após a vitória de Joe Biden nas presidenciais, que na campanha prometeu reavaliar o processo de saída do país ordenada por Donald Trump.

Os Estados Unidos são o país mais afetado pela covid-19 com mais de 10 milhões de casos de infeção e 244 mil mortos.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.