OPEP: Procura por petróleo vai continuar a crescer.

Embora a cimeira da COP26 reúna os órgãos de governação mundial dentro de algumas semanas para acelerar a ação climática, o grupo que reúne os maiores produtores e exportadores de petróleo considera a meta de neutralidade de carbono até 2050, inatingível.

De acordo com seu novo relatório World Oil Outlook publicado em 28 de setembro de 2021, e consultado por Mercados Africanos, a OPEP indica que a procura global de petróleo recuperará das dificuldades pós-Covid-19, para superar o nível recorde de 2019 em 2023, antes de se estabilizar após 2035.

Em 2019, a procura foi de 96,6 milhões de barris/dia e a organização agora espera uma procura de 101,6 milhões de barris/dia em 2023. O limite de 2035 é estimado em 108 milhões de barris/dia.

Segundo a OPEP demanda por petróleo continuará crescendo até meados da próxima década.

Isso, apesar das novas tentativas de evitar mudanças climáticas catastróficas na COP 26. Decisões importantes para o clima devem ser tomadas nesta reunião, mas Mohammed Barkindo, secretário-geral da OPEP, acredita que o petróleo continuará a ter um papel importante papel global embora em conjunto com outras fontes de energia.

“Permanecem dúvidas consideráveis ​​se todos esses ambiciosos compromissos de mitigação das mudanças climáticas podem ser cumpridos dentro dos prazos propostos”, disse ele.

Além disso, embora o relatório reconheça o rápido crescimento das energias renováveis, prevê que elas representem apenas 10% das necessidades globais de energia em 2045, acrescentando que o mundo deve continuar a investir na produção, apesar da transição energética, para evitar a escassez.

Recorde-se que tal como Mercados Africanos noticiou durante a visita que Mohamed Barkindo, efetuou ao Congo em agosto 2021,o líder da OPEP tinha sublinhado o papel das companhias petrolíferas internacionais para garantir que “esta ironia de os países mais ricos em recursos naturais serem dos mais atrasados tenha um fim”. E tinha acrescentado “O tempo para o petróleo e gás em África está apenas a começar, já que os hidrocarbonetos são a melhor solução para a transição e desenvolvimento energético no continente”, disse, desafiando as empresas a cooperarem em vez de competirem.

“A indústria do petróleo e gás tem um futuro brilhante no mundo e na África subsaariana em particular”, concluiu.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.