OPEP+ Resiste e não expulsa a Rússia.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e os seus aliados (OPEP+) apesar das pressões internacionais e numa reunião de poucos minutos permaneceu unida perante a pressão para expulsar a Rússia do grupo e também não se deixou influenciar pelo facto de o Governo norte-americano pretender abrir parte das suas reservas estratégicas.

Assim decidiram, nesta quinta-feira, 31 de Março de 2022, não aumentar a produção apesar do impacto da guerra na Ucrânia estár a ter na disponibilidade mundial do petróleo e na subsequente subida vertiginosa dos preços dos derivados, tais como a gasolina e o gasóleo e a cesta alimentar praticamente em todo o mundo.

A OPEP+ decidiu continuar com os seus planos previamente estabelecidos de aumento gradual da produção de petróleo e manteve a decisão de aumentar em Maio a produção em 432 mil barris diários, segundo a Bloomberg.

De notar que o presidente americano Joe Biden, já declarou a vontade dos Estados Unidos em disponibilizar as suas reservas de emergências e colocar (1milhão barris/dia) no mercado uma quantidade sem precedentes de crude numa tentativa de baixar a escalada dos preços.

Segundo a imprensa especializada esta decisão da OPEP+ já era esperada pelo mercado.

Recorde-se que a OPEP+ (Organização dos Países Exportadores de Petróleo mais os novos membros) é um organismo intergovernamental criado no ano de 1960 durante a Conferência de Bagdade realizada em Setembro daquele ano.

Com sede em Viena, Áustria, conta atualmente com 13 membros: Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Irão, Iraque, Líbia, Kuwait, Nigéria, Argélia, Angola, Gabão, Congo, Guiné Equatorial e Venezuela.

Outros 10 grandes exportadores de petróleo alinharam-se ao bloco para aumentar o seu poder de negociação, embora sem se terem tornado membros oficiais da OPEP. São eles: Rússia, México, Azerbaijão, Bahrein, Brunei, Cazaquistão, Malásia, Omã, Sudão e Sudão do Sul.

Com esta nova aliança a OPEP ficou conhecida desde então, como OPEP+.

 

O que achaste desta decisão da OPEP+? Fizeram bem em não ceder à pressão norte-americana? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

Imagem: © 2020 Maksym Yemelyanov / Alamy
close

VAMOS MANTER-NOS EM CONTACTO!

Gostaríamos de lhe enviar as nossas últimas notícias e ofertas 😎

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.