Os africanos que ganharam o Nobel da Paz (V)

Desde o início do Prémio Nobel da Paz em 1901, houve vários premiados africanos selecionados pelo Comité Nobel da Noruega. Numa serie de artigos, do qual este é o quinto, recordamos os africanos que foram premiados.

O Prémio Nobel da Paz é um dos cinco prémios internacionais anuais concedidos em várias categorias em, avanços académicos, culturais e ou científicos.

Neste artigo recordamos os três laureados, que por razões diferentes se tornaram polémicos: o ex-Presidente sul-africano Frederik Willem de Klerk; Yasser Arafat, líder palestino, mas nascido no Egito e o atual primeiro-ministro etíope Abiy Ahmed que tem conduzido e incitado a guerra contra a região do Tigray no seu país.

Frederik Willem de Klerk, 1993

Frederik Willem de Klerk, Nobel da Paz, 1993
Frederik Willem de Klerk, Nobel da Paz, 1993

Pode-se dizer que o último presidente da era do Apartheid não mudou. A afirmação de que o apartheid não era um crime contra a humanidade tornou-se polémica e causou alvoroço quando se celebravam os 30 anos de libertação do líder histórico sul-africano Nelson Mandela.

O ex-Presidente sul-africano Frederik Willem de Klerk desculpou-se depois pela sua afirmação, mas era tarde demais, o que demonstra que certas posturas, se adaptam aos novos tempos, mas não mudam.

De Klerk, que foi o último Presidente do regime separatista, fez esta afirmação durante uma entrevista no canal estatal South African Broadcasting Corporation (SABC)

Foi De Klerk que anunciou, durante o seu mandado de 1989 a 1994, a libertação de Mandela da prisão, abriu o caminho para o fim do apartheid e para as primeiras eleições na África do Sul, sem os constrangimentos do regime separatista, em 1994. Em 1993 recebeu o Prémio Nobel da Paz, conjuntamente com Nelson Mandela. Nunca se entendeu o porquê de tal atribuição, quando o fim do Apartheid foi o resultado da luta liderada pela ANC e da pressão africana e mundial.

Nelson Mandela venceu as eleições de 1994, tornando-se no primeiro Presidente negro do país. De Klerk fez parte do seu Governo, tendo ocupado o cargo de vice-presidente.

O apartheid foi declarado, em 1998, como um crime contra a humanidade pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Yasser Arafat, 1994

Yasser Arafat, Nobel da Paz, 1994
Yasser Arafat, Nobel da Paz, 1994

O líder palestino Yasser Arafat partilhou o Prémio Nobel da Paz de 1994 com o então primeiro-ministro israelita Yitzhak Rabin e o ministro das Relações Exteriores, Shimon Peres, pelos “seus esforços para criar a paz no Oriente Médio”.

Os três homens foram laureados por chegarem ao acordo de paz provisório de Oslo em 1993.

A polemica à volta de Arafat, fundador do movimento Fatah – incluído em estatísticas como um premiado africano – tem a ver com o facto de ele ter nascido em 1929, mas sem data e local exatos do seu nascimento. Ele sempre afirmou que tinha nascido em Jerusalém, mas vários investigadores duvidam da alegação, dizendo que ele nasceu na Faixa de Gaza ou no Cairo, Egito, inclusive a Academia Nobel, responsável pela atribuição do Prémio Nobel, atribui-lhe o nascimento no Cairo – daí a inclusão dele em listas de premiados africanos.

Abiy Ahmed, 2019

Abiy Ahmed, Nobel da Paz, 2019
Abiy Ahmed, Nobel da Paz, 2019

Em 2019, ele esteve entre as 100 personalidades do mundo da revista Time. No mesmo ano recebeu o Prémio Nobel da Paz. Agora, em 2021, com as imagens da guerra no Tigray há quem se ponha a questão de lhe retirar o Prémio Nobel da Paz.

E deve-lhe ser retirado o Prémio Nobel?  A resposta é claramente não, porque o mecanismo do Prémio Nobel não prevê que um premiado o perca. A pergunta já havia sido feita sobre outros laureados do Prémio Nobel da Paz antes de Abiy Ahmed.

“É impossível revogar um Prémio Nobel da Paz”, disse o diretor do Instituto Olav Njølstad.

Seja na ciência, medicina, literatura, economia ou paz, a revogação do prémio não está prevista nem no testamento de Alfred Nobel, o seu iniciador, nem na carta de entrega do prémio.

A distinção é dada para toda a vida.

Os africanos que ganharam o Nobel da Paz (I)

Os africanos que ganharam o Nobel da Paz (II)

Os africanos que ganharam o Nobel da Paz (III)

Os africanos que ganharam o Nobel da Paz (IV)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.