Osinbajo: Apoio na luta contra o terrorismo em África.

Conteúdos Mostrar

O vice-presidente (VP) da Nigeria, Yemi Osinbajo enfatizou que, apesar dos grandes avanços registados em toda a África, ainda há desafios a serem superados que exigem colaboração internacional que possa ajudar a combater as mudanças climáticas, abordar questões de segurança, promover a prosperidade económica, combater doenças e melhorar a governança.

Osinbajo discursou nesta sexta-feira, 21 de Janeiro de 2022, numa intervenção especial na edição virtual do Fórum Econômico Mundial de 2022 (WEF) com líderes de todo o mundo.

Após ter enumerado alguns dos avanços do continente incluindo a recuperação da pandemia global, o crescimento económico de 3,7% no ano passado e um crescimento projetado de 3,8% em 2022, realçou o acordo da ZCLCA instrumento para acelerar a transformação económica, assim como os progressos do continente na agricultura, manufatura e tecnologia digital.

Osinbajo, observou que está na altura de a comunidade internacional cumprir os seus compromissos nas obrigações assumidas área das mudanças climáticas, ao sublinhar que África contribui menos para a mudança climática, mas tem sido mais negativamente afetada por ela.

Ele insistiu: “Não devemos permitir que esta situação preocupante seja agravada pela inação global, processos e regras que dificultam a adaptação da África às mudanças climáticas ou mesmo o desenvolvimento”.

Osinbajo instou a comunidade internacional a cumprir a sua promessa recentemente reafirmada na COP-26 de fornecer 100 mil milhões de dólares anualmente em financiamento climático.

“Embora nós na África estejamos a trabalhar para o um futuro net-zero globalmente aceito, também estamos conscientes de que as nossas necessidades de energia estão a aumentar com o crescimento de nossas economias”.
“Precisamos aumentar o acesso à energia em resposta a essa situação, e é por isso que a transição de combustíveis fósseis para energias renováveis ​​deve ser justa e equitavel”.

Sobre o abundante gás natural que tem o continente o VP nigeriano afirmou:

“manobras na comunidade internacional, especialmente por parte de instituições financeiras de desenvolvimento para deixar de financiar projetos de gás, terão graves implicações a médio e longo prazo para as economias africanas e retardarão o processo de eliminação progressiva de combustíveis mais poluentes, como carvão, diesel e óleo combustível pesado.”

Sobre a questão da paz e segurança, o vice-presidente salientou que os países africanos enfrentam uma séria ameaça de terrorismo decorrente da invasão de grupos terroristas globais e das suas ramificações em África.

Segundo ele, “é imperativo que a comunidade internacional faça intervenções mais robustas para expulsar os terroristas de África, assim como fez em outras partes do mundo”.
E acrescentou” o Conselho de Segurança das Nações Unidas deve encontrar unanimidade em trabalhar e ajudar os países africanos a erradicar a ameaça do terrorismo no continente de uma vez por todas.”

Após falar sobre o acesso às vacinas Osinbajo também exortou a comunidade internacional a apoiar os países africanos a superar os desafios fiscais decorrentes de suas receitas limitadas.

Segundo ele, “a criação de 650 mil milhões em novos Direitos Especiais de Saque (DES) no ano passado foi um passo na direção certa, mas é preciso fazer mais para permitir que a África e outros países em desenvolvimento acedam aos DES que não são necessários nas economias desenvolvidas”

E terminou ao falar sobre o peso e o impacto da divida nas economias africanas e instou:

“as organizações multilaterais a considerar as enormes obrigações impostas aos países africanos e adotar iniciativas de alívio da dívida, como a Iniciativa de Suspensão do Serviço da Dívida e o Quadro Comum para Tratamentos da Dívida de uma maneira que não restrinja ainda mais a retomada do crescimento no continente”.

O VP da Nigéria foi um dos 12 convidados que proferiram discursos especiais no evento deste ano durante o qual nada menos que 25 Chefes de Estado e de Governo estiveram presentes no fórum virtual que começou nesta segunda-feira, 17 de Janeiro de 2022.

 

O que achas disto? O VP da Nigéria defendeu bem o continente? Queremos a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

close
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.