Paralímpicos Tóquio 2020: África com 4 “ouros”, total 17 medalhas

Tóquio lançou oficialmente os Jogos Paralímpicos de 2020 com uma cerimónia de Abertura vibrante no estádio Olímpico da cidade.

Com o título “Temos asas”, a cerimónia deu as boas-vindas a atletas de mais de 160 países aos Jogos Paralímpicos de Tóquio2020, que vão de 24 de agosto a 5 de setembro 2021.

A Cerimónia de Abertura foi um ato de reflexão sobre temas centrais dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020 como a camaradagem e o despertar o melhor em cada um de nós.

“Paralímpicos! Vocês deram tudo para estar aqui. Sangue, suor e lágrimas,” disse o Presidente do IPC Andrew Parsons.

E seguramente que esta frase teve eco nos atletas africanos que apos 4 dias de competição já trouxeram 17 medalhas ao continente.

A halterofilista nigeriana Latifat Tijani tornou-se a primeira africana a ganhar o ouro nas Paraolimpíadas de Tóquio em 2020, ao triunfar na final da categoria feminina de 45kg.

Tijani superou Cui Zhe da China e Justyna Ozdryk da Polónia, que terminaram em segundo e terceiro, respetivamente, numa final muito disputada.

Tijani teve um desempenho brilhante depois do seu primeiro levantamento de 105 kg ter sido foi anulado.

A atleta nascida no estado de Ogu, regressou com um mental muito forte na sua segunda tentativa de 105kg e terceira tentativa de 107kg sendo coroada com 117kg no seu quarto levantamento – muito perto do recorde mundial de 118kg.

“Eu estava a chorar – eu estava em lágrimas quando falhei o primeiro levantamento de 105Kgs, mas na segunda vez, consegui levantá-los esses 105 kgs”, disse a nigeriana.

“O meu treinador disse-me que eu deveria lutar pelo ouro. Falei comigo mesmo: ‘o que está de errado? por que não estou a conseguir levantar 105kgs? preciso de conseguir’. E consegui.”

Tijani é uma ex-cabeleireira, mas largou o emprego em 2017 para se concentrar no levantamento de peso.

Após receber a medalha de ouro, afirmou que a mesma pode “mudar a minha vida”.

A medalha é a 71ª medalha da Nigéria nos Jogos Paraolímpicos.

Mas a África está a marcar uma presença relevante nestes Paraolímpicos e a Argélia, o Egito, a Etiópia, a Tunísia e o Uganda já obtiveram medalhas, em atletismo, halterofilismo e judo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.