Pela primeira vez, uma mulher nomeada PM da Tunísia.

O Presidente da República da Tunísia, Kaïs Saïed, nomeou nesta quarta-feira, 29 setembro 2021, a académica Najla Bouden Romdhane, 63 anos, como Primeiro-Ministro, a quem pediu para formar governo.

O anúncio que informou o país de que pela primeira vez uma mulher seria chefe de governo, foi feito através de um comunicado da Presidência da República.

“Kaïs Saïed pediu a Najla Bouden para formar governo, assim que possível, de acordo com o Decreto-Lei 117 de 2021 de 22 de setembro de 2021 (artigo 16º) relativo a medidas excecionais”, indica o comunicado presidencial.

Najla Bouden tornou-se assim a primeira mulher chefe de governo na história da Tunísia independente, desde 26 de março de 1956.

Nascida em 1958 na província de Kairouan, Najla Bouden Romdhane é doutorada em geologia e professora da Escola Nacional de Engenharia de Túnis. Ocupou vários cargos de responsabilidade, nomeadamente encarregada da implementação de programas do Banco Mundial, no Ministério da Educação Superior da Tunísia.

A nomeação ocorre dois meses após o anúncio de uma série de medidas excecionais tomadas pelo chefe de Estado, entre as quais a demissão do chefe de governo, Hichem Mechichi e, ocorre num momento, em que os pedidos para a formação de governo se multiplicaram.

Não se lhe conhecem nenhuma afiliação política, segundo a Agência Anadolu. Por enquanto ainda não houve reações imediatas à sua nomeação seja do poderoso Sindicato Geral dos Trabalhadores da Tunísia ou dos partidos políticos.

No entanto, os membros do parlamento podem contestar a legalidade de qualquer nomeação do governo sem o consentimento da agora suspensa câmara de deputados.

Romdhane vai herdar uma crise política e económica que atingiu esse país do Norte da África durante os últimos anos e que piorou desde as “medidas excecionais” tomadas pelo presidente que concentra cada vez mais poderes nas suas mãos.

A Tunísia também enfrenta um surto sem precedentes de contágios por COVID-19, causando uma rápida disseminação do vírus.

“É um sinal positivo que uma mulher vá liderar o governo. Espero que ela comece imediatamente a salvar o país do espectro da falência e deve examinar rapidamente os problemas dos tunisinos”, disse Amin Ben Salem, um banqueiro de Túnis.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.